YouTube reforça luta contra conteúdos controversos

O YouTube quer estar um passo à frente dos hackers, terroristas e outros malfeitores do mundo digital. Para isso, está a implementar um conjunto de novas medidas, na esperança de dificultar a partilha de conteúdos que violem as políticas de utilização da plataforma de vídeo.

Uma das novidades passa pelo aumento da equipa de colaboradores responsável por rever os conteúdos publicados e denunciados. A componente humana passa a ter um peso maior neste processo, que inclui também comentários deixados por utilizadores. Durante o próximo ano, a Google, que detém o Youtube, espera aumentar para mais de 10 mil o número de pessoas envolvidas na revisão.

A par do lado humano, a aposta vai também para o machine learning. Neste caso, o objectivo é remover o mais rapidamente possível conteúdos que claramente violem as políticas do YouTube: desde Junho, já foram removidos mais de 150 mil vídeos devido a violência extrema. O sucesso no combate a conteúdos violentos está a levar ao alargamento do machine learning a outras áreas como segurança infantil e discurso promotor de ódio.

Em 2018,o YouTube vai também partilhar regularmente um relatório com dados agregados sobre denúncias que recebe e a resposta dada a este tipo de casos.

Por fim, no que diz respeito a publicidade, o YouTube garante estar a trabalhar no sentido de proteger tanto os anunciantes como os criadores de conteúdos inapropriados. Susan Wokcicki, CEO do YouTube, informa que serão aplicados critérios mais rígidos na escolha dos canais e vídeos elegíveis para publicidade e que será reforçada a curadoria manual – por oposição à automática.

«Estamos a tomar estas medidas porque é a coisa certa a fazer», afirma a responsável, acrescentando que tanto os anunciantes como os criadores são essenciais para o ecossistema criativo do YouTube.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...