Uma Worten que transforma

A temática da sustentabilidade tem sido, ao longo dos anos, um dos focos da Worten. A recolha e reciclagem de equipamentos eléctricos e electrónicos são os eixos prioritários da marca, em termos de sustentabilidade, ou não estivesse este tema directamente relacionado com a área de negócio em que actua.

«Comercializamos tecnologia e electrodomésticos, pelo que é nosso dever receber, nas nossas mais de 190 lojas em Portugal, os equipamentos que os nossos clientes já não usam ou que estão avariados», diz Inês Drummond Borges, directora de Marketing da Worten. A entrega pode ser feita numa loja, pelas mãos dos clientes, ou a Worten pode assegurar a recolha, gratuitamente, ao domicílio, aquando da entrega de um grande electrodoméstico novo comprado numa das suas lojas ou em Worten.pt. «A nossa equipa entrega o novo e recolhe o antigo, encaminhando-o para reciclagem», acrescenta Inês Drummond Borges.

A directora de Marketing deixa claro que a questão da reciclagem destes resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE) é um tema importante para a marca, até porque sabe que, «ainda hoje, persistem más práticas no que toca à gestão correcta destes equipamentos». De acordo com um estudo do World Economic Forum, apenas 20% do lixo electrónico mundial é formalmente reciclado por entidades responsáveis competentes. Supõe-se que os restantes 80% vão parar a aterros, colocando em risco sistemas de fornecimento de alimentos e recursos hidráulicos, ou são informalmente reciclados, através de mão-de-obra manual, expondo trabalhadores a substâncias altamente perigosas, como o mercúrio, chumbo e cádmio.

A Worten tem há dez anos um projecto que alia o eixo da reciclagem a um bem social maior. Lançou, em 2009, o projecto Equipa Worten Equipa, que, este ano, sofreu um rebrand global em termos de imagem e naming. Worten Transforma é como é agora designado o programa através do qual a Worten encaminha os REEE, entregues pelos clientes, ou recolhidos nas suas casas, aquando da entrega de um novo grande doméstico, para reciclagem. Com parte dessa receita a Worten doa novos produtos (desde grandes a pequenos electrodomésticos e equipamentos de imagem e entretenimento) a instituições de solidariedade social de norte a sul do País.

«Com o Worten Transforma, conseguimos valorizar os velhos equipamentos que já ninguém quer ou usa, garantindo, por um lado, que são reciclados correctamente, atenuando o seu impacto no ambiente, e, por outro lado, que, com isso, estamos a contribuir para reduzir algumas das principais carências de instituições portuguesas, melhorando o dia-a-dia dos utentes e de quem lá trabalha.»

Para a Worten, este projecto é um excelente exemplo de economia circular, no sentido em que transforma o velho em novo, contribuindo para um ambiente mais saudável e uma sociedade mais equilibrada.

E se, em anos anteriores, a época natalícia era marcada pelo Código DáVinte, este ano a Worten decidiu priorizar este projecto de reciclagem e apoio social, o Worten Transforma. «É um projecto que queremos amplificar, porque está directamente relacionado com o nosso negócio, e que tem já números invejáveis: de 2009 a 2018, reciclámos 50 mil toneladas de REEE, apoiámos mais de 2200 instituições, às quais doámos mais de 22 mil novos equipamentos valorizados em 2M€, contribuindo para o bem-estar de mais de 580 mil utentes», enumera a directora de Marketing da Worten. Por isso, este ano, desde 3 de Dezembro e até ao final do ano, a marca está a dar um novo fôlego ao Worten Transforma, apelando a todos os portugueses que entreguem numa loja Worten os equipamentos eléctricos e electrónicos que já não usam. «Todos esses velhos equipamentos são encaminhados para reciclagem e, com o Worten Transforma, assumimos o compromisso de transformar o velho em novo!», assegura.

“Transforma o Natal de quem mais precisa. Traz os teus equipamentos eléctricos antigos a uma loja Worten, que nós reciclamos e doamos produtos novos a instituições” é o mote da campanha de Natal e responsabilidade social, que conta com o apoio da ERP Portugal, no que toca à gestão dos REEE, e do Banco de Bens Doados da ENTRAJUDA, entidade que selecciona as instituições beneficiárias do projecto.

Plantar uma árvore

Ainda na área da sustentabilidade, a Worten promoveu, recentemente, os projectos “Troca por Troca” e “Troca Eficiente”, que tiveram na sua génese a preocupação da marca em disponibilizar aos seus clientes as melhores propostas de valor, no âmbito da eficiência energética – neste caso concreto, grandes electrodomésticos A++ e A+++ com descontos exclusivos. A campanha Troca por Troca foi lançada em Junho de 2018 e a campanha Troca Eficiente em Junho de 2019.

No âmbito destas campanhas, promovidas em parceria com a ERP Portugal, por cada cliente que comprou um electrodoméstico eficiente e entregou, para reciclagem, um equipamento em fim de vida, a Worten comprometeu-se a plantar uma árvore em Oliveira do Hospital, uma das zonas mais afectadas pelos incêndios de Outubro de 2017.

Através destas duas campanhas, a Worten vai conseguir plantar 15 700 árvores naquela zona, tornando ainda maior a já conhecida “Floresta Worten”. Dessas 15 700 árvores, 3700 resultaram da acção Troca por Troca, em 2018, e as restantes 12 mil da acção deste ano, “Troca Eficiente”. Um balanço que a Worten classifica como «bastante positivo» e uma prova de que a adesão dos portugueses a este tipo de iniciativas «é óptima».

Mas a questão da sustentabilidade não se fica por aqui e abrange também os plásticos. «A Worten está consciente da necessidade de se fazer um uso sustentável do plástico e, por isso, associou-se, no ano passado, à campanha “O plástico está a dar a volta ao mundo. Vamos dar a volta ao plástico” lançada pela Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição», conta a directora de Marketing.

Inês Drummond Borges lembra que só o nosso País é responsável por cerca de 370 toneladas de resíduo plástico, o que resulta numa média de 36 quilos de consumo de plástico por pessoa, uma das mais negativas contribuições na média europeia. «Daí ser essencial e premente cada um de nós fazer a diferença neste campo.» E a Worten está a dar o exemplo, estando numa fase de implementação em todas as suas lojas de sacos feitos com 80% de plástico reciclado.

Actuando como retalhista nos sectores dos electrodomésticos, da electrónica de consumo e do entretenimento, a Worten acredita que tem como principal barreira à luta pela sustentabilidade a pouca diversificação de materiais reciclados e sustentáveis com robustez e durabilidade para incorporação nos equipamentos que comercializa. Ainda assim, é um assunto que tem como elevada prioridade e em que continua a trabalhar para encontrar cada vez melhores soluções de produto e também de packaging. «Nas marcas exclusivas Worten temos apostado, cada vez mais, num packaging mais amigo do ambiente», exemplifica Inês Drummond Borges.

A preocupação é também visível em outros âmbitos, como é o caso do novo conceito de loja, implementada no final de 2016, e em que conseguem incorporar o mobiliário feito com madeira 100% sustentável, bem como reduzir o consumo de metal em 20% e atingir poupanças ao nível do consumo de electricidade, que equivalem ao consumo anual de 525 famílias portuguesas.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift