Worten reformula comunicação após aceleração digital alavancada pela pandemia

“Com a Worten, dá para imaginar” é o mais recente conceito de comunicação da retalhista dedicada a electrónica de consumo. Desdobrado já num total de cinco filmes, spot para rádio, materiais para redes sociais, plataformas online e ponto de venda, tem como objectivo reforçar o lado humano do posicionamento tecnológico da marca.

Segundo a Worten, a campanha multimeios que dá a conhecer esta nova linha de comunicação – mais focada nas pressoas e na forma como diferentes desejos e sentimentos determinam o que imaginamos fazer com a tecnologia – implica um investimento na ordem dos nove milhões de euros.

«Nos últimos dois anos, desafiámos os portugueses a darem um salto tecnológico connosco. Ora, o confinamento a que todos fomos sujeitos acelerou incrivelmente esse movimento e o certo é que a maioria dos portugueses teve de dar, de forma mais ou menos natural, mais ou menos forçada, um enorme salto tecnológico», lembra Inês Drummond Borges, directora de Marketing da Worten. Este salto pode estar relacionado com o teletrabalho, com o ensino à distância ou com o contacto com familiares e amigos, por exemplo.

Por isso mesmo, explica, «não faz sentido para uma marca como a Worten continuar a apelar a algo que já aconteceu!». Nasce assim um novo conceito, que reconhece esta evolução dos portugueses e que lança um novo desafio.

«Construímos uma nova abordagem a um storytelling que nos continuará a posicionar como a principal marca de tecnologia dos portugueses, próxima, prática e humana, capaz de lhes oferecer tudo o que desejam, ambicionam e imaginam, sempre aos melhores preços», sublinha Inês Drummond Borges. O novo conceito reforça a relevância que a tecnologia tem no dia-a-dia e mostra como cada pessoa imagina diferentes possibilidades para os produtos tecnológicos.

A primeira campanha sob este mote é assinada pela Fuel e conta com um total de cinco filmes realizados por Martim Condeixa da Show Off. «Pequenas histórias, repletas de surpresas divertidas com que facilmente nos iremos identificar», afirma o realizador.

Já João Madeira da Silva, diretor Criativo da Fuel, explica como o novo conceito de comunicação é flexível, já que cada pessoa pode imaginar o que quer. «A forma como olhamos para um portátil é diferente. Há quem veja uma ferramenta de trabalho e há quem veja uma janela de diversão. Essa heterogeneidade inspirou-nos a desenvolver várias peças, com vários temas, que representassem diferentes formas de olhar para os equipamentos», diz. Isto significa também que podem sempre ser acrescentados produtos e visões sobre esses mesmos produtos.

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...