Viver com respeito

M.ª João Vieira Pinto
Directora de Redacção Marketeer


[Respeito Substantivo masculino. Sentimento que leva alguém a tratar os outros com atenção e deferência, consideração ou reverência.]

Respeito.

O que nos leva a não olhar os outros por nós. A não julgar. O que nos ensina a aceitar a diferença, a perceber diferenças. O que nos faz ser por inteiro.

Respeito pelo tempo, pelos valores, pelo valor. Pelos outros e por nós. Pelo que se faz, pelo que fazem, pela idade e a falta dela. Pela discussão e as ideias.

Há uns meses, escrevi um Editorial em que recordava a sorte que tive em crescer entre afectos. Mas outra sorte maior foi aprender que respeito é coisa que não se compra. Tem-se. E, isso, vale para tudo. Para a comida que chega à mesa, para os amigos que nos cercam, para as teias de relações que criamos, para o trabalho, para a vida! Por isso, o respeito aos professores era inquestionável, assim como não se punha em causa o valor dos mais velhos, da idade, o conhecimento.

Cheguei ao jornalismo bem nova, com um amor imenso de quem quer ficar. Até hoje, é por aqui que sou feliz, é por aqui que quero continuar a ser feliz, acreditando que respeito é substantivo que continua a ser possível ler, partilhar, perfilhar. Na altura, as redacções faziam-se de cocktails etários, em que os “cabelos brancos” mantinham viva memórias e a memória, histórias e factos, faziam e ensinavam, que havia humildade para aprender com quem sabia. Não, não eram descartáveis ou descartados. Só que nesta fuga para a frente dos meios de comunicação, os “cabelos brancos” foram deixando de estar. Porque eram caros, ou não tecnológicos, ou já não estavam no tempo… Que o tempo corre mais depressa e é preciso postar ao segundo, responder ao milésimo, comentar com esquizofrenia por vezes sem filtro. E claro que o rigor por vezes padece com corridas a galope, entrevistas em cima do joelho, reportagens sem investigação prévia, páginas e ecrãs alimentados a “copy-paste” de comunicados de imprensa.

No dia em que escrevo este Editorial, a Marketeer acabou de receber distinção maior nos prémios de Comunicação da Meios & Publicidade. E distinção maior por tudo. O trabalho, a avaliar, foi feito a três mãos: entre nós, Marketeer, que fomos conhecer e contar a história do Manicómio – projecto único de recuperação de dignidade humana através da Arte e respeito por quem é e faz diferente; a Corpcom, a agência que fez mais que a ponte pelo respeito que tem ao projecto que comunica e a nós enquanto meio; e, claro, o próprio Manicómio. Podia tudo ter ficado assim, pela história. Só que, lá está, Respeito é coisa que se percebe e se tem e a ela, à história, juntamos uma talk sobre saúde mental e embrulhamos tudo numa magnífica capa assinada pela artista Cláudia R. Sampaio.

Por isso, respeito enorme foi o que a Meios & Publicidade teve também na atribuição deste prémio com sabor a ouro.

Agora digam-me lá, não vale a pena fazer e ser assim?

Editorial publicado na revista Marketeer n.º 296 de Março de 2021

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...