Vila Galé vai investir 80 milhões em dois anos

O grupo hoteleiro Vila Galé fechou o ano de 2016 com receitas de 170,5 milhões de euros, o que reflecte um balanço particularmente positivo da operação no mercado nacional, onde as receitas subiram 15% em relação ao ano anterior. Até 2018, o grupo irá continuar a alargar a sua actividade, estando previsto o investimento de cerca de 77 milhões de euros na abertura de seis novos hotéis.

No mercado português, onde detém um total de 20 unidades, o Grupo Vila Galé teve um volume de negócios de 93,6 milhões de euros em 2016, destacando-se a performance positiva de hotéis localizados em Santa Cruz (Madeira), Coimbra e Paço de Arcos. Em média, os hotéis do grupo em território nacional tiveram uma taxa de ocupação anual a rondar os 63%.

No total, foram vendidas cerca de 940 mil noites (mais 9% em relação ao ano anterior), sendo os principais países emissores a Alemanha, Reino Unido, França, Espanha, Irlanda, Holanda e Bélgica. Já o público português representou cerca de 30% dos quartos ocupados.

Para Jorge Rebelo de Almeida, presidente do Conselho de Administração do Grupo Vila Galé, os resultados de 2016 confirmam que o grupo, em particular, e a indústria nacional do turismo, em geral, estão a atravessar um «bom ciclo», mas sublinhou a necessidade de se manter o nível de investimento para «não perdermos a onda positiva». «Na área turística, o ano foi bom, mas não devemos embandeirar em arco. Os turcos e os egípcios também pensavam que o momento positivo deles iria durar para sempre» mas isso não aconteceu, alertou esta tarde o responsável, num encontro com jornalistas no Vila Galé Opera, em Lisboa.

Quanto ao mercado brasileiro, onde detém um total de sete unidades hoteleiras, o grupo somou receitas de 77 milhões de euros, o que representa uma subida de 6% em relação a 2015. «Temos neste momento no Brasil uma posição sustentada, uma boa imagem de marca», afirmou Jorge Rebelo de Almeida.

Seis hotéis em carteira

Entre este ano e o próximo, o Grupo Vila Galé irá abrir um total de seis novas unidades – cinco localizadas em Portugal e uma no Brasil -, que deverão representar um investimento a rondar os 77 milhões de euros. Em Portugal, os cinco novos hotéis do grupo ficarão localizados em Sintra (que irá absorver um investimento de 25 milhões de euros), Porto (sete milhões de euros), Serra da Estrela (seis milhões), Braga (seis milhões) e Elvas (cinco milhões). Já no Brasil, o grupo irá investir cerca de 28 milhões de euros na abertura de um novo empreendimento em Touros, no estado de Rio Grande do Norte.

Entre os novos projectos, os primeiros que deverão abrir portas são o Vila Galé Porto Ribeira, um hotel de charme de quatro estrelas que ficará situado no Cais das Pedras e deverá estar pronto entre o final deste ano e o início de 2018, e o Vila Galé Sintra, que já tem data de abertura confirmada para 25 de Abril de 2018.

No caso do Vila Galé Sintra, o projecto do grupo inclui uma unidade hoteleira e uma área residencial com 38 apartamentos para venda. O hotel terá uma proposta muito direccionada para a saúde e o bem-estar, com destaque para um spa que irá oferecer diversos cuidados de saúde (desde medicina dentária a dermatologia estética e médica) e dois restaurantes onde a alimentação “light”, de baixo calor teórico, será a rainha. Os clientes poderão ainda ser acompanhados por um nutricionista.

Quanto ao resort Vila Galé Touros, no Brasil, tem abertura prevista para Setembro de 2018. O projecto contempla 500 quartos, três restaurantes, um spa e um centro de convenções.

Ainda no mercado brasileiro, o Grupo Vila Galé está a realizar obras no restort de Cumbuco para construir 72 novos alojamentos, o que irá aumentar a capacidade daquela unidade em cerca de 20%.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...