Vendas não são a prioridade das marcas que contratam influenciadores

Um estudo realizada pela agência norte-americana Linqia revela que 41% dos profissionais de marketing tenciona contratar influenciadores ao longo dos próximos meses. Porém, aumentar as vendas não parece ser o principal motivo. A análise, realizada com base nas respostas de 59 profissionais do sector, mostra que o objectivo mais importante para a maioria (63%) é passar a mensagem criativa certa.

Engagement (21%) e notoriedade (17%) aparecem logo depois na lista de prioridades. As vendas, por seu turno, não foram mencionadas, conquistando 0% dos objectivos previstos.

Num tom mais geral, praticamente todos os profissionais inquiridos pela Linqia admitiram ter mudado a estratégia para o segundo trimestre na sequência da pandemia de COVID-19. As campanhas com influenciadores ficaram em pausa mas agora, com o desconfinamento, já estará na altura de regressar a este canal de comunicação.

Contudo, 32% revela preocupação relativamente à possibilidade de marca parecer insensível. É mesmo o principal receio junto dos profissionais de marketing ouvidos pela agência nos Estados Unidos da América, que temem ser mal interpretados numa altura em que a luta contra o racismo se junta à crise sanitária do COVID-19.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...