Vai mudar hoje os lençóis da cama? Saiba que devia também aspirar o colchão

Uma parte significativa da nossa vida é passada na cama, porém 3 em cada 4 pessoas (76%) não aspira o seu colchão regularmente. Um colchão típico pode ter cerca de 100 mil a 10 milhões de ácaros. Além disso, um único ácaro produz cerca de 20 excrementos por dia, outro dos principais causadores de alergias.

«As células mortas da pele libertadas tanto pelos humanos como pelos animais de estimação são a principal fonte de alimento para os ácaros», afirma, em comunicado, Joanne Kang, lead Research Scientist da Dyson. «Por isso, não é surpreendente que os colchões, onde passamos muito tempo e onde o pêlo tende a acumular-se, sejam um terreno fértil para os ácaros.»

3 mitos sobre a limpeza de colchões:

  1. Utilizar protectores de colchão e lavar regularmente os lençóis é suficiente

Utilizar lençóis e protectores de colchão para cobrir o colchão e lavá-los regularmente é uma boa forma de manter o colchão mais limpo. Mas não é suficiente.

Os materiais têxteis, como os lençóis e os colchões, são porosos por natureza. Se acrescentarmos à equação o tamanho microscópico do pó, estes não conseguem formar um filtro impenetrável e o pó, a pele morta, os ácaros e outros microrganismos continuam a entrar no colchão.

  1. A limpeza a vapor do colchão ajuda a eliminar os ácaros do pó

As duas temperaturas mais comuns da limpeza a vapor são 121 graus Celsius e 132 graus Celsius, o que é suficiente para matar bactérias em várias superfícies. No entanto, até que ponto é eficaz na remoção dos ácaros do colchão?

Em média, um colchão tem entre 20 e 30 cm de altura e pode demorar até 24 horas a ficar completamente seco. Os ácaros desenvolvem-se em condições de humidade e escuridão e um colchão húmido cria um ambiente favorável à proliferação de ácaros e pode mesmo resultar no crescimento de bolor.

A espessura dos colchões significa também que os aparelhos de limpeza a vapor, que são eficazes na desinfecção de diferentes superfícies, dificilmente conseguirão alcançar e matar os ácaros que se encontram profundamente entranhados no colchão. Além disso, os produtos de limpeza a vapor limitam-se a matar os ácaros, o que significa que pode continuar a partilhar o seu colchão com centenas de milhares de ácaros mortos.

  1. Os dispositivos UV são eficazes na limpeza de colchões

A luz UV tem sido utilizada para esterilizar áreas e reduzir os agentes patogénicos desde 1900. Este método de esterilização tem vindo a ganhar popularidade ao longo dos anos e a ficar cada vez mais acessível e, por consequência, mais barato.  No entanto, estudos demonstraram que são necessários longos períodos de exposição, até uma hora, e distâncias próximas para matar eficazmente os ácaros adultos.

Dada a espessura dos colchões, tal como na limpeza a vapor, o efeito destruidor da exposição aos raios UVC limitar-se-ia à parte superior do colchão. Além disso, o material do colchão pode afectar a capacidade de limpeza dos dispositivos UV, uma vez que projecta sombras no interior do colchão, o que pode anular o efeito pretendido.

Como se limpa então um colchão?

  1. Aspirar suavemente – mas com força

Além desta limpeza a fundo, é importante que o colchão seja aspirado regularmente. Os ácaros podem ser pequenos, mas são tenazes. As suas garras ajudam-nos a agarrar-se às fibras profundas do colchão, o que pode dificultar a sua remoção. Usar um aspirador com alta potência – como o Dyson Gen5Detetct – fornecerá a sucção necessária para remover o máximo possível de ácaros, pele morta e alergénios.

  1. Não descurar as áreas de difícil acesso.

Depois de limpar profundamente a superfície do colchão, preste atenção a quaisquer fendas ou dobras onde o pó possa estar acumulado. Para limpar ao redor do colchão, onde pode haver uma costura, use uma ferramenta para fendas. Não se esqueça também de aspirar debaixo da cama, outra zona escura e húmida ideal para o desenvolvimento de ácaros.

  1. Não desistir das nódoas

As nódoas podem ser compostas por uma série de componentes químicos complexos prejudiciais à saúde. Compreender o tipo de nódoa pode ajudar a indicar o tratamento certo, sem ser muito abrasivo ou agressivo para o colchão.

– Nódoas enzimáticas incluem substâncias como sangue, suor e urina e são compostas de proteínas. Utilize água morna e sabão em pó biológico o mais rápido possível para secar suavemente a nódoa até que ela se dissolva.

– Nódoas oxidáveis causadas pelo chá, café ou vinho tinto são mais difíceis de limpar. A utilização de agentes oxidantes, normalmente encontrados em produtos à base de lixívia, é uma boa forma de remover este tipo de nódoa. No entanto, devem ser utilizados com moderação e paciência, uma vez que podem causar uma descoloração irreversível tanto da nódoa como dos corantes do seu colchão.

Ler Mais
Artigos relacionados