Segunda mão: um mercado em expansão

A sustentabilidade e a consciência ambiental estão no centro das decisões de compra dos portugueses. Os hábitos de consumo alteraram-se e a redução do desperdício e do impacto ambiental tornaram-se prioridades, verificando-se como tendência a utilização de bens em segunda mão, um mercado que cresceu 50% no último ano na Europa. Os europeus estão mais atentos ao modo como consomem e ao impacto desse consumo, com maior atenção à compra de produtos e de serviços dos quais não necessitam, procurando produtos mais sustentáveis e reduzindo o seu consumo diário. A sustentabilidade dos produtos tornou-se um critério essencial para as compras, a par do preço. O cenário é traçado por Richard Demory, do Oney, uma das vozes ouvidas sobre o mercado de segunda mão. Wallapop, Vinted, OLX, Cash Converters, CustoJusto, Auchan, Continente, IKEA, Deca[1]thlon, Standvirtual e PiscaPisca.pt também partilham experiências

Texto de Daniel Almeida, Filipa Almeida, Maria João Lima, M.ª João Vieira Pinto e Richard Demory

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Novembro de 2022 da revista Marketeer.

Artigos relacionados

Comentários estão fechados.