Twitter ganhou poder com marcas, mas não é o único na corrida

candoitA rede de microblogging Twitter apresentou em Dezembro do ano passado um renovado layout, que se fez acompanhar pelo lançamento de páginas de marcas. Estratégias que levaram a OMG Consulting a concluir que esta rede de escala global – que em 2011 terá gerado, de acordo com a eMarketer, cerca de 139,5 milhões de dólares em receitas publicitárias -, amplificou o seu poder e influência com os consumidores e marcas.

A unidade de consultoria do Omnicom Media Group constatou que, na perspectiva do utilizador, o novo layout do Twitter é “mais intuitivo e consistente entre as diversas plataformas (website e aplicações para mobile Tweetdeck)”. A consultora destaca ainda as cinco tabs onde se baseia o novo design Twitter: Home, Connect, Discover, Me e Tweet, categorizações que “ajudam o utilizador a explorar de modo mais eficaz os conteúdos que lhe interessam”, adianta a OMG Consulting.

A par do novo design a consultora salienta as páginas dedicadas pela rede de microblogging às marcas, à semelhança do que existe nas redes sociais Facebook e Google+, que procuram colmatar algumas das dificuldades sentidas pelas insígnias na comunicação com os seus consumidores. Neste lançamento o Twitter contou com um grupo de 21 marcas parceiras, entre as quais a American Express, Chevrolet, Coca-Cola, Disney, McDonald´s, Nike, Pepsico e Heineken. O Twitter atribuiu-lhes um destino final, com a separação clara entre páginas regulares de utilizadores e páginas comerciais. Desta forma, os marketeers podem avaliar a presença das suas marcas no Twitter com diferentes níveis de envolvimento com os seus “seguidores”.

As páginas comerciais permitem às marcas, por exemplo, personalizar os cabeçalhos da sua “Brand Page” e expressar a sua personalidade e posicionamento através das imagens e logótipos que melhor as definem. Neste novo formato, os “Top Tweets” afiguram-se como uma oportunidade para as insígnias gerarem conteúdos relevantes e criarem engagement. Elas podem escolher e controlar aquilo que os visitantes vêem quando acedem à página central da marca. A optimização na moderação de comentários e menções à marca é outra das alterações destacadas pela OMG Consulting na gestão da “Brand Page”. Tweets que apenas mencionam a marca são separados de tweets directos para a marca, agora possíveis com a função “Tweet to Brand” que se situa graficamente abaixo do cabeçalho.

O Twitter tem aumentado ao longo do tempo a sua oferta publicitária. A tendência é, de facto, de crescimento, tendo em conta opções relacionadas com o patrocínio de tweets, contas e perfis, e os ganhos adicionais em termos de clicks e impressões. Segundo a eMarketer, a receita publicitária global do Twitter poderá atingir os 399 milhões de dólares em 2013.

“O Twitter já deixou há muito de ser apenas um serviço de microblogging baseado apenas nas mensagens de texto até 140 caracteres. O poder e influência do Twitter como potenciador da comunicação espontânea “real-time” ou como amplificador e acelerador de acontecimentos e histórias entre consumidores, cidadãos e comunidades são key advantages desta rede social que merecem atenção redobrada”, salienta a OMG Consulting.

Outras “estrelas” no panorama social

Entretanto, e como faz notar a eMarketer, são vários os sites sociais além do Facebook, Twitter e LinkedIn que estão a registar incrementos de utilização significativos, um pouco por todo o mundo. E, onde vão os utilizadores, os marketeers seguem-nos de perto.

Uma pesquisa da empresa de software de marketing social Awareness Inc. indicou que 70% dos marketeers inquiridos nos EUA pretende alocar grande parte do seu orçamento de 2012 no reforço da presença nos media sociais, em várias plataformas. Para alguns marketeers isto significa uma nova presença em redes como Facebook, Twitter e LinkedIn. Mas sites de menor dimensão, com uma utilização menos recorrente por parte destes profissionais, vão beneficiar ainda mais, garante o mesmo meio. Aproximadamente um em cada cinco inquiridos afirmou que iria apostar no marketing através do YouTube, este ano. E ainda que uma percentagem de 10% dos marketeers tenha afirmado que terá uma nova presença no Tumblr, há que acrescentá-la aos 15% que já utilizam esta plataforma, num incremento de mais de 66%. Proporcionalmente, a utilização do SlideShare e de foruns online poderá apresentar uma taxa de crescimento ainda mais elevada.

Muitos marketeers afirmaram que os blogues vão ser os grandes beneficiários dos novos esforços de marketing, com 28% dos inquiridos a referir que apesar de não utilizarem ainda este meio, vão começar a fazê-lo este ano. De facto, entre os marketeers de media sociais mais experientes, 91% garantiu estar a planear aumentar o seu recurso a blogues.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...