TSF aposta em mais programação e lança prémio Emídio Rangel

TSF_rsMais programação informativa e uma maior variedade de oferta. Vai ser assim, já a partir de dia 22, na nova grelha da TSF. Para deixar de ser vista como a rádio com noticiários de meia em meia hora e passar a ser percepcionada como uma emissora variada e dinâmica, para um target mais jovem e, se possível, mais feminino também. Essa é pelo menos uma das ambições do director da TSF Paulo Baldaia que não esconde querer conquistar «um maior número de mulheres ouvintes» assim como reforçar a descida do perfil da audiência dos 35-45 para os 25-35 anos. Até por uma questão «de continuidade natural» da rádio, como diz.

Apesar de garantir que a emissora não está na guerra de audiências – «tem uma audiência estabilizada há anos», sublinha -, e de reafirmar que esta é a «TSF de sempre», a verdade é que são várias as alterações na grelha. Também, para que cada ouvinte sinta que a «TSF é a sua TSF», conforme a própria campanha multimeios que acompanha o lançamento da nova grelha e que tem precisamente como assinatura “aminhatsf”.

Para já, arrancou o programa Pais&Filhos, numa parceria com a revista com o mesmo nome. Mas a partir de dia 22, são mais as novidades. Entre outras, Fernando Alves começará a ser responsável por um comentário diário de revista de imprensa. Já António Catarino (o responsável pela informação automóvel), assinará a “TSF à Mesa”, nem mais que um programa sobre restaurantes, gastronomia e muitas histórias.

E Jacinto Lucas Pires responderá, às sextas-feiras depois das 9h, pelas “Canções Crónicas” numa “análise” cantada sobre a realidade portuguesa e internacional.
Tudo isto será embrulhado numa nova sonoplastia, sendo esta, segundo Paulo Baldaia, a diferença mais notória para o ouvinte no dia de arranque: «O que se vai notar mais é a mudança de sonoridade», que já não acontecia há seis anos.

«Neste regresso, com uma nova roupagem sonora e algumas novidades na grelha, vai encontrar um vasto leque de programas com os profissionais de sempre e outros que chegam e que fazem com que encontre sempre uma razão para poder dizer: Esta é a minha TSF», lê-se em carta assinada pelo director geral comercial Luís Ferreira e pela directora comercial, Inês Picciochi.

E para assinalar o passo em frente, no próprio dia arranca uma campanha multimeios – rádio, imprensa e internet – assinada pela FCB. Semanas depois será a vez do site se apresentar com nova roupagem e mais interactivo, permitindo uma interacção mais directa com o ouvinte para «ficar a saber melhor o que ela gosta e quer ouvir».

Entretanto, e a rematar as novidades apresentadas hoje numa conferência de imprensa que foi simultaneamente emissão ao vivo a partir do Museu das Comunicações, o director da TSF anunciou o Prémio Emídio Rangel. Uma iniciativa de homenagem ao fundador da emissora e que visa distinguir trabalhos feitos por rádios locais, em universidades e de lusofonia.

O júri será presidido pela filha Ana Rangel e anunciado anualmente no final de Fevereiro, data em que se assinala o aniversário da rádio. Fazem ainda parte do júri Fernando Alves, de quem partiu a ideia de lançar o prémio, e Paulo Baldaia.

Recorde-se que Emídio Rangel, fundador da TSF e antigo diretor-geral da SIC e da RTP, morreu no passado dia 13 de Agosto.

Por M.ª João Vieira Pinto

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...