TIkTok pediu a limitação de publicações de “feios” e “pobres”

O TikTok terá dito aos moderadores da sua rede social para que suprimissem publicações partilhadas por pessoas “feias”, “pobres” ou “com deficiência”. A denúncia é feita pelo site The Intercept, que dá conta de documentos internos segundo os quais ideia será atrair novos utilizadores, tornando o feed da plataforma mais agradável (pelo menos, segundo os padrões do TikTok).

Os documentos também mostram que os moderadores do TikTok devem censurar discurso político nos livestreams e punir aqueles que mancharem a “honra nacional” ou que falem sobre “orgãos estatais como a polícia”. Recorde-se que o TikTok é uma rede social de origem chinesa e que a China tem um historial no sentido de controlar gestos e palavras.

A mesma publicação sublinha que a atitude discriminatória do TIkTok é sinal da sua vontade em limitar ou restringir de alguma forma aquilo que os seus cerca de 800 milhões de utilizadores mensais publicam, ao mesmo tempo que tenta passar uma imagem de bandeira da liberdade e autoexpressão no mundo ocidental.

Em declarações ao The Intercept, porta-voz do TikTok garante que grande parte das orientações apresentadas nestes documentos já não está em vigor. Algumas delas, garante Josh Gartner, nunca estiveram.

Sobre a supressão de vídeos com pessoas pouco atraentes, o porta-voz admite a existência de uma recomendação deste tipo, mas explica que se tratava de uma medida para prevenir episódios de bullying. Assegura que essa orientação já não existe.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...