Sou portuguesa, com muito orgulho!

M.ª João Vieira Pinto
Directora de Redacção Marketeer

[Orgulho: manifestação do alto apreço ou conceito em que alguém se tem. Brio.]

Confesso, nem sempre tive grande orgulho em mim. Durante anos, a auto-estima acompanhou o nível da estatura – sim, sou baixa -, o que me levou a preferir a sombra e nunca o palco. A idade trouxe calmaria e ajuste. Amor próprio e cedência. Ajudou a levantar a cabeça e andar a pé firme. E, claro, a ter orgulho em pequenas doses.

Eu sei que orgulho é uma palavra cara. Tem que também vir servida de modéstia, para o equilíbrio. Mas orgulho, quando se sente, muda o mundo. Faz a diferença.

Tem sido esse orgulho bom que tem transformado esta revista numa Marca. Tem sido esse orgulho tranquilo que a tem levado a palcos e a prémios. E tem sido esse orgulho honesto que a faz querer mais, sempre, ajudando e agregando valor às marcas que por cá vivem e se fazem.

Portugal é a nossa marca maior. A marca que levamos ao Mundo. A que nos faz ter alma grande, de viagem e conquista. A que sempre nos fez ser diferentes e enormes, embora pequenos (como eu, lá está).

Só que, assim como eu o tive, Portugal ainda continua a manter viva a vergonha, uma boa falta de amor próprio e uma mala cheia com décadas de subserviência.

Nesta edição da Marketeer, chamamos o nosso País à capa. Demos páginas ao mais recente Movimento de Marcas por Portugal, ouvimos signatários e embaixadores, conversámos com a AICEP, analisámos estudos e partilhámos a mais recente marca Madeira. Porque, como escreve Carlos Coelho, «descobrimos 2/3 do planeta, provámos que o Mundo é um arquipélago, e temos como poucos países um imenso passado para dar ao nosso futuro. É certo que não podemos viver dos rendimentos da História mas, no que respeita às marcas territoriais, o passado conta muito. Quem não o tem, inventa-o. Quem não se orgulha dele, esconde-o.» E, nós, temos tudo para ter isso mesmo, um orgulho imenso a não esconder: conquistámos mares e territórios, levámos o português a todas as geografias, divulgámos saberes e sabores, chegámos ao topo e à liderança. Só que, pelo meio, fomos perdendo marca e marcas. Trocámos o valor dos outros pelo nosso, oferecemos serviços sem rótulo, “escondendo” o made in Portugal e a origem.

Claro que o Turismo e o Ronaldo nos deram alento. Mas sem o orgulho com valor que este País tanto merece.

Eu tenho muito orgulho!

E vocês?

 

Editorial publicado na revista Marketeer n.º 297 de Abril de 2021

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...