Solução para os estádio vazios pode ser público… em cartão

Os jogos de futebol continuam a acontecer à porta fechada, sem público, mas haverá uma forma de contornar esta consequência da pandemia de COVID-19. Pelo menos é o que sugere a DS Smith, que diz ter criado uma “solução sustentável e segura para que os clubes desportivos possam encher de adeptos os estádios vazios”.

Especializada em packging sustentável, a empresa britânica com operação em Portugal propõe preencher os lugares vagos com público feito de cartão, que pode ser personalizado à medida de cada clube. Segundo a DS Smith, é uma forma de garantir o distanciamento social que se impõe neste momento, ao mesmo tempo que se dota os estádios de cor e animação.

“A DS Smith colocou o seu departamento de inovação ao serviço da causa desportiva, tendo desenvolvido uma solução que pode inclusivamente ser enviada para qualquer parte do Mundo”, refere a empresa em comunicado, acrescentando que é uma opção para competições de futebol mas também de basquetebol, voleibol, ténis, rugby, hóquei ou andebol.

Cada “adepto personalizado”, como a DS Smith lhe chama, é produzido a partir de materiais reciclados e desenvolvido para encaixar facilmente nos assentos das bancadas. Cada equipa pode escolher a cor das camisolas, por exemplo, e acrescentar os logos de patrocinadores ou textos alusivos a causas solidárias, entre outros.

«O desporto é uma parte essencial da vida de muitas pessoas. Graças a um material versátil como o cartão, podemos ajudar as equipas de todo o mundo a criar o ambiente próprio das competições, enquanto os adeptos permanecem em casa, respeitando o distanciamento social», comenta Luis Serrano, Sales manager da DS Smith Ibéria.

A empresa adianta que já há equipas a pedir estes “adeptos personalizados”, sendo que as encomendas podem ir desde um único espectador a toda uma frente de bancada (100 mil unidades).

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...