SEAT reduziu prejuízos em 51% em 2012

SeatNo ano passado, a SEAT registou um resultado depois de impostos negativo em 30 milhões de euros, o que representa uma melhoria de 51% em relação aos 61 milhões de euros de prejuízo contabilizados no exercício de 2011. Pelo terceiro ano consecutivo, a marca do Grupo Volkswagen conseguiu uma recuperação dos seus resultados.

Em comunicado, a SEAT explica que os resultados se devem sobretudo a uma melhoria homóloga de 42% da sua conta de exploração, para um resultado de exploração negativo de 134 milhões de euros. «O ano passado acabou por ser mais exigente do que o previsto, com uma substancial queda na procura de automóveis no Sul da Europa. Mas conseguimos manter a tendência positiva dos últimos três anos», sublinhou James Muir, presidente da SEAT, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados. Desde 2010, ano em que registou um prejuízo de 104 milhões de euros, a SEAT já melhorou os seus resultados em 70%.

Em pouco mais de um ano, a SEAT lançou o Mii e as novas gerações dos modelos Ibiza, Toledo e Leon, naquela que é já a maior ofensiva de produtos da sua história. Por esta razão, no ano passado a fabricante aumentou em quase 100 milhões de euros os custos em Investigação e Desenvolvimento face ao ano anterior, para 652 milhões de euros. Para além disso, na principal fábrica da empresa, localizada em Martorell (nos arredores de Barcelona), a produção aumentou em 7%, para mais de 377 mil unidades.

No período em análise, a SEAT aumentou as receitas em mais de mil milhões de euros (ou 21%), para seis mil milhões de euros. No Sul da Europa, as vendas da marca recuaram 16%, o que contrasta com um aumento de 22,5% na Alemanha, que se tornou, pela primeira vez, no principal mercado da marca. Fora da Europa, as vendas da SEAT cresceram 46%, alcançando um peso de cerca de 18% nas vendas globais da empresa, mais sete pontos percentuais em relação a 2011.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...