Saiba o que a sua pele tem a dizer sobre a quarentena

Será que a nossa pele gosta do tempo que estamos a passar em casa? O que terá o maior órgão do nosso corpo a dizer sobre o período de quarentena? «O estado da nossa pele e a sua experiência são influenciados pelo chamado exposoma, um termo que engloba todos os factores externos, internos e a forma como ambos interagem», começa por explicar Marcela Argandoña, especialista em skincare da Foreo Sweden.

Segundo a profissional, são sete estes factores, aos quais estamos expostos desde que nascemos: polução, radiação solar, temperaturas, falta de sono, stress, nutrição e tabaco. Marcela Argandonã garante que 80% do processo de envelhecimento da pele depende deles, ficando os outros 20% a cargo da genética e da idade.

Em casa, em condição de isolamento social, todos estes factores sofre alterações. Os níveis de poluição, por exemplo, poderão ter reduzido, bem como os níveis de exposição solar. Por outro lado, é possível que o stress tenha aumentado. A nutrição também será influenciada pela quarentena, a par dos ciclos e padrões de sono.

Para ajudar a mitigar os efeitos desta fase na pele, a Foreo deixa algumas recomendações, desde uma monitorização cuidada do tempo que passamos em frente a dispositivos electrónicos (luz azul) ao consumo da vitamina B3 para acalmar mente e corpo.

A Foreo sugere também alguns dos seus produtos como resposta aos desafios que a pele enfrenta neste momento. A luz vermelha e as pulsações T-Sonic presentes nos dispositivos UFO, por exemplo, podem ajudar a estimular a elastina e o colagénio, combatendo a diminuição da elasticidade e capacidade de renteção de água da pele.

O Luna 3 ou o Luna mini3, por seu turno, podem ser úteis para remover os ácaros, suor, gorduras e vapores que se vão acumulando na pele ao longo do dia (seja a cozinhar ou a treinar, entre outras actividades). Depois da limpeza da pele, a Foreo sugere uma máscara de hidratação.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...