Sabia que o cheiro também ajuda a vender?

Da próxima vez que estiver numa loja, tome atenção ao cheiro que perfuma o espaço. O aroma é de citrinos? Lavanda? Flores – ou até mesmo a pão? Saiba que diferentes odores provocam reacções mentais em eventuais clientes, levando-os a tomar decisões de compra.

O cheiro é um dos quatro elementos que influenciam a decisão de compra a nível inconsciente, a par da cor, do tacto e da música, segundo uma infografia elaborada por Kate Stephens. E há diferentes nuances entre odores: por exemplo, o cheiro a pó-de-talco provoca nostalgia e o sentimento de estar seguro, ao passo que o cheiro a maçã e pepino faz-nos percepcionar o espaço onde nos encontramos como maior.

A nível visual – factor que influencia 93% das decisões de compra – a cor tem um impacto significativo. Ao passo que o vermelho passa uma sensação de urgência, o verde traz a ideia de naturalidade à cabeça. O amarelo traz o sentimento de urgência e o azul, o de ser bem-recebido.

E já reparou que nas lojas Apple os computadores portáteis estão semiabertos num ângulo de 70 graus? O tacto entra aqui em acção como incentivador de compra: esta abertura dos computadores da marca, que não deixa entrever o conteúdo, fazem com que os eventuais clientes, curiosos, se aproximem e mexam no aparelho.

E a música? A música clássica tem o condão de aumentar a percepção de qualidade, sendo utilizada em lojas de vinhos, spas, e casas de chá. Música mais lenta, muitas vezes aplicada em supermercados e grandes armazéns, aumenta o tempo que se passa na loja e o dinheiro que se gasta. E música com um ritmo mais rápido, utilizada em restaurantes de fast-food, faz com que os clientes comam mais rápido e saiam mais depressa.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...