Ryanair: voos de 2019 dependem do governo britânico

Michael O’Leary, CEO da Ryanair, está preocupado com a possibilidade de o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia não incluir “céus abertos”. Em declarações reportadas pelo The Drum, o responsável da companhia aérea irlandesa refere que os voos para o Verão de 2019 serão vendidos com um pré-aviso de que a sua realização dependerá do governo.

O CEO garante ainda que não hesitará em cancelar todos os voos realizados de e para o Reino Unido a partir de Setembro de 2018, e cujos bilhetes já foram adquiridos: «Se não existir acordo com os europeus, então o Reino Unido será expulso da União Europeia. Da nossa perspectiva, os voos pararão. Este assunto precisa de ser negociado ao longo dos próximos 12 meses mas os génios em Bruxelas ainda não o conseguiram fazer.»

Ainda assim, sendo uma empresa irlandesa, a Ryanair está mais protegida de eventuais problemas do que as suas rivais com sede em solo inglês, como é o caso da easyJet. O plano passará por mover 60% da sua frota aérea do Reino Unido para outros pontos europeus.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...