Riopele: Queremos ser a principal referência têxtil na Europa

Para a Riopele, crescimento e trabalho em valor têm sido traduzidos, também, em sustentabilidade. É o caso da aposta no desenvolvimento de tecidos com base em resíduos têxteis da empresa, ou com acabamentos naturais como o aloé vera, e que tem vindo a levar os produtos da marca a mais de 35 países. Mas a vontade é maior ainda: conquistar o mundo.

Texto de M.ª João Vieira Pinto

Na Riopele, uma das mais antigas empresas têxteis portuguesas, leva-se o tema da sustentabilidade muito a sério. Tão a sério que a administração tem vindo a concentrar esforços em I&D para criar tecidos que, entre outros, reutilizem os desperdícios têxteis da própria fábrica, ou a aumentar o uso de matérias-primas provenientes de florestas geridas de forma sustentável. Até 2025, aliás, o propósito é claro: garantir que 80% das suas colecções sejam totalmente sustentáveis.

Como diz e sublinha José Alexandre Oliveira, presidente do Conselho de Administração da Riopele, por ali a sustentabilidade não é uma tendência, é a forma de estar da empresa desde 1927.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Agosto de 2021 da revista Marketeer.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...