RIM muda de nome para Blackberry

Decidida a recuperar terreno perante as rivais Apple e Samsung e a contrariar o ciclo de perdas, a tecnológica canadiana Research in Motion (RIM) anunciou que irá passar a designar-se Blackberry, o nome do seu produto estrela. O rebranding é acompanhado pelo lançamento de dois smartphones e do sistema operativo móvel Blackberry 10.

O processo de renovação da marca abrange uma nova assinatura: “One brand, one promise” (“Uma marca, uma promessa”). A nova identidade será apresentada durante a Super Bowl, que este ano irá incluir, pela primeira vez, um anúncio da marca canadiana.

Ao nível dos produtos, a empresa anunciou ontem, num evento em Nova Iorque, o lançamento de dois smartphones, o Blackberry Z10, um dispositivo touchscreen, e o Blackberry Q10, que mantém o teclado físico, uma característica que distingue a marca das rivais Apple e Samsung. A apresentação de um modelo com teclado físico é surpreendente, uma vez que a RIM havia anunciado, em Maio passado, a viragem para o touchscreen.

Os modelos apresentados irão estrear o sistema operativo Blackberry 10, que foi sucessivamente adiado, no ano passado. O adiamento leva a que o sistema chegue ao mercado meses depois do iOS 6, da Apple, e do Windows 8, da Microsoft, o que pode diminuir a sua capacidade competitiva.

O novo sistema operativo e a nova gama de produtos são direccionados para pessoas “hiper ligadas socialmente”, mas também para quem precisa de um smartphone para “fazer as coisas acontecerem”, explicou Thorsten Heins, CEO da RIM, citado pela Ad Age. Desta forma, a empresa pretende manter a sua imagem enquanto escolha ideal para executivos, ao mesmo tempo que pretende captar um público habituado a utilizar as redes sociais ou a consumir entretenimento, como vídeos, no telemóvel.

O Blackberry 10 dá a possibilidade aos utilizadores de manterem os seus contactos e mensagens privados e pessoais separados no telemóvel. Para além disso, um nova funcionalidade, denominada Blackberry Hub, permite que os emails do utilizador, textos, actualizações do LinkedIn, notificações do Facebook e tweets apareçam na mesma interface.

Com todas estas novidades, a RIM pretende inaugurar um novo ciclo. Há apenas quatro anos, a empresa canadiana detinha uma quota do mercado global superior a 50%, mas actualmente não atinge os 5%, de acordo com a consultora IDC. A este facto não serão alheias as falhas no acesso às mensagens e e-mails nos Blackberry ocorridas em Outubro de 2011 e que deixaram milhares de clientes dos quatro cantos do mundo sem acesso a esses serviços durante vários dias.

Neste novo ciclo, o mais importante «é demonstrar que este é um novo começo, que fizémos uma série de mudanças radicais», afirma Frank Boulben, chief marketing officer da RIM, citado pela Bloomberg. «Estamos de volta com algo completamente diferente», assegura.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...