RIM despede e adia lançamento do Blackberry 10

Depois de mais um trimestre de prejuízos, a Research in Motion (RIM), fabricante canadiana do Blackberry, anunciou que pretende cortar cinco mil postos de trabalho, o equivalente a 30% da sua força laboral. A empresa tem cerca de 16.500 trabalhadores em todo o mundo.

No primeiro trimestre do ano, as vendas da RIM recuaram 43% em relação ao período homólogo para 2,8 mil milhões de dólares (aproximadamente 2,23 mil milhões de euros). A empresa registou um prejuízo operacional de 518 milhões de dólares (ou 411 milhões de euros), contra o lucro de 695 milhões de dólares (552 milhões de euros, ao cambio actual) no ano passado, de acordo com um comunicado da empresa, citado pela agência Bloomberg. Face a estes resultados, a RIM, que tem perdido terreno para Apple e Samsung, anunciou hoje que pretende poupar cerca de mil milhões de dólares (794 milhões de euros) até ao final do ano, e os despedimentos são uma das soluções para reduzir as despesas.

Outra das soluções passa pelo adiamento do lançamento do próximo sistema operativo da RIM, o Blackberry 10. O novo sistema, que será acompanhado de uma gama de smartphones da marca sem o tradicional teclado físico, já tinha sido adiado do primeiro trimestre para Outono deste ano, mas, agora, a fabricante decidiu que não estará disponível antes do primeiro trimestre de 2013. O adiamento pode implicar que o Blackberry 10 chegue as lojas meses depois do iPhone 5, da Apple, e do sistema operativo Windows 8, da Microsoft, o que poderá diminuir ainda mais a sua capacidade competitiva.

A imprensa internacional tem especulado que a RIM pode estar à procura de um comprador. Em Maio passado, o CEO, Thorsten Heins, revelou que a empresa contratou os bancos JPMorgan Chase e RBC Capital Markets para a ajudarem a procurar soluções estratégicas, mas negou que a venda da empresa estivesse em cima da mesa.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...