Regresso ao passado: vinis ultrapassam CDs em vendas

O vinil tem vindo a reconquistar a atenção e o interesse do público, culminando agora num novo marco: dados da Recording Industry Association of America mostram que, nos Estados Unidos da América, a venda de de vinis ultrapassou a venda de CDs pela primeira vez em 34 anos. Ou seja, desde 1986 que não se vendiam mais vinis do que CDs.

Na primeira metade deste ano, os norte-americanos gastaram 232,1 milhões de dólares em vinis. Por outro lado, o investimento em discos compactos não foi além dos 129,9 milhões de dólares.

No último ano, já se notava uma procura renovada por vinis, particulamente populares no anos 70 e 80, mas sempre muito próxima dos CDs. Agora, o que se vê é um crescimento continuado das vendas dos vinis e uma quebra abrupta dos CDs: o encerramenteo de lojas físicas devido ao novo coronavírus será um dos motivos para a descida de 48% entre Janeiro e Junho.

A mesma associação, citada pela Bloomberg, sublinha ainda que, mesmo num período de recuperação pós-pandemia, tanto os vinis como outras formas físicas de música correspondem a produtos de nicho. O streaming é o grande vencedor da década: 85% da receita de música nos EUA, no primeiro semestre de 2020, diz respeito a streaming.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...