Receio de contacto físico muda comportamento de quem compra e vende no OLX

Metade dos utilizadores do OLX inquiridos pelo portal de classificados no âmbito do COVID-19 admite desistir de transacções devido ao confronto cara a cara com os anunciantes. Na mesma medida, evitar o contacto físico com outras pessoas é o motivo apontado por 26% dos utilizadores que deixaram de procurar ou anunciar no OLX durante a primeira fase de pandemia analisada pelo portal (primeira quinzena de Abril). Este número começou, depois, a descer gradualmente para 24% na segunda fase (segunda quinzena de Abril) e para 19% na terceira (primeira quinzena de Maio).

Entre as categorias disponíveis no OLX, a que sofreu uma maior quebra na compra e venda de artigos nas três fases foi a área de tecnologia/electrodomésticos. A descida foi de 33% no início e fim de Abril e de 34% em meados de Maio. No geral, os inquiridos não deixaram de anunciar no portal (67% fê-lo na primeira fase, 74% na segunda e 76% na terceira).

O mesmo estudo mostra que, comparando as três fases, houve um aumento de entregas em casa no período de confinamento com 43% a responder que está a fazer compras mais frequentes.

Quanto aos efeitos do COVID-19, 55% dos portugueses inquirido refere que, desde o início da pandemia, tem mais tempo livre. Na primeira quinzena de Abril, 80% dizia que a pandemia está atrasar os seus planos e 62% acredita que o impacto será de mais de 12 semanas, mesmo após o período de confinamento.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...