Como podem as empresas sobreviver à pandemia?

Identificar as pessoas certas antes de serem precisas e disponibilizar acompanhamento gratuito aos gestores de pessoas são algumas das medidas anunciadas pela Randstad Portugal para apoiar as empresas neste período de pandemia e acelerar a retoma.

De acordo com a empresa especializada em gestão de recursos humanos, o recrutamento de perfis críticos é uma das medidas fundamentais para salvaguardar os negócios. Numa altura em que qualquer trabalhador pode, de forma repentina, ficar privado de trabalhar – seja por estar contaminado, em quarentena, assistência à família ou até de luto – as empresas devem garantir que têm sempre um perfil previamente validado para fazer essa subtituição temporária. E a Randstad propõe-se a realizar esse trabalho, sem compromisso para os seus clientes.

«Queremos garantir que os negócios não páram por falta de pessoas e que têm os perfis adequados. Esta é e sempre foi a nossa missão e, por isso, sem qualquer compromisso de utilização ou custos, queremos desde já identificar essas pessoas. As empresas podem nunca precisar, mas em caso de urgência vamos conseguir responder de imediato», promete Inês Veloso, directora de Marketing e Comunicação da Randstad Portugal.

Além disso, a Randstad propõe-se a acompanhar os gestores de pessoas via WhatsApp, também de forma gratuita. Através da ferramenta Randstad Buzz, os gestores de pessoas (sejam ou não de recursos humanos) podem ter acesso a um conjunto de áudios personalizados, desenvolvidos pela equipa de consultores da Randstad.

«Este é um modelo novo, em que criamos um canal de partilha e outro de interacção com os profissionais. Além dos temas principais, temos ainda áudios do que a Randstad recomenda. O que vai ser o novo normal? Como garantir a energia das equipas e o seu acompanhamento? Em momentos curtos, pouco intrusivos, mas juntos, vamos oferecer gratuitamente a nossa experiência e visão para que consigamos mesmo acelerar esta retoma», explica Inês Veloso.

Além destas iniciativas, a Randstad juntou-se a outros dois players do sector dos recursos humanos, a Adecco e a Manpower, na elaboração de um documento conjunto de posicionamento. Este documento identifica os países e sectores onde estão a ser aplicadas medidas para garantir a segurança dos trabalhadores no regresso ao trabalho, em particular nos sectores onde o teletrabalho não é possível.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...