Quase 78 mil rumaram ao cinema em Julho mas a quebra ainda é de 95%

Há cinco meses consecutivos que o cinema em Portugal regista quebras. No passado mês de Julho, o número de espectadores nas salas caiu 95,6% em relação ao mesmo mês do ano passado, notando-se apenas uma ligeira melhoria face aos meses anteriores. Em Junho, a quebra tinha sido de 98,8%, depois de dois meses com nenhum bilhete vendido.

Ao todo, perto de 78 mil espectadores rumaram ao cinema em Portugal no último mês, o que contrasta com os quase 1,8 milhões verificados em Julho de 2019, segundo dados do ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual.

Em termos de receita bruta, o cenário é semelhantes. De uma quebra de 99% em Junho as salas de cinema passaram para uma descida de 96,1% em Julho, com a receita a fixar-se nos 382 mil euros.

“Bora Lá” foi o filme mais visto do mês, tendo levado 9.710 espectadores ao cinema. Seguiram-se “O Recepcionista”, “Spycies Agentes Especiais”, “Sobreviver na noite” e “Bloodshot” – este último já apenas com 3.346 espectadores.

Quanto aos resultados de bilheteira por distribuidor, apesar dos recuos verificados, o ICA sublinha que se mantém uma concentração de mercado em duas empresas: NOS Lusomundo Audiovisuais e Big Picture 2 Filmes. Juntos, representam 79,7% da quota de mercado em termos de espectadores.

Já no campo da exibição cinematográfica, as quatros empresas representam 90,6% do mercado nacional em termos de receita de bilheteira. São elas NOS, UCI, Cineplace e NLC.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...