Quase 60% dos portugueses compram online mas preferem as lojas

Durante o segundo confinamento, 59% dos portugueses compraram online, um aumento de 5% face aos números de Junho de 2020. Apesar desta maior predisposição, mais de metade dos consumidores continuará a dar preferência às compras em lojas físicas.

Estas conclusões são do Observador Cetelem 2021, que apurou que, durante este segundo confinamento, 11% dos inquiridos deste estudo revelaram que experimentaram pela primeira vez comprar online. 5% afirma que continuará a fazê-lo e 6% que ainda não sabe. Além disso, 29% referiu que já comprava, mas que com o confinamento passou a comprar ainda mais (aumento de 3% face a Junho de 2020). Da faixa etária entre os 25 e os 34 anos, metade afirma que neste segundo confinamento aumentou as suas compras online.

Se recuarmos a 2018, apenas 32% dos portugueses comprava online. Em 2019, esse número aumentou para 38%, estando agora nos 59%.Apesar deste aumento, 54% dos inquiridos dizem dar preferência às lojas físicas, 40% irá utilizar tanto as lojas online como as físicas e apenas 6% dará preferência às online. Dos 18 aos 44 anos, a resposta predominante aponta para a alternância entre as lojas físicas e digitais. Já no caso dos 45 aos 64 anos, verifica-se uma preferência pelas lojas físicas.

No entanto, para se sentirem seguros nos espaços, 54% dos portugueses espera que as lojas controlem o número de clientes dentro do espaço, 44% que alarguem o horário de funcionamento para garantir melhor gestão dos fluxos de clientes e 40% que tenham postos de venda higienizados com sistemas de ventilação adequados. Além disso, 26% quer continuar a ter entregas ao domicílio e 22% gostaria que as lojas permitam fazer pedidos online com ponto específico para levantamento.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...