Preso no trânsito? Use esta app

BUZZ STREETS PARA SITEChama-se Buzzstreets e é uma nova aplicação de trânsito 100% portuguesa que pretende ajudar os condutores de Lisboa e do Porto a encontrar percursos alternativos, sempre que haja perturbações, tais como acidentes rodoviários ou obras públicas, que interfiram na sua rota habitual.

A aplicação oferece um serviço semelhante à Waze, detida pela Google, embora com algumas diferenças: em vez de serem os próprios utilizadores a enviar as informações sobre o trânsito para a aplicação, a BuzzStreets recolhe a maior parte da informação através de fontes como as autarquias. «70% da informação que utilizamos vem das Câmaras Municipais [de Lisboa e do Porto]. Tudo o que se passa na cidade, nas rodovias, a Câmara é obrigada por lei a saber e autorizar», explicou à Marketeer João Marques Fernandes, CEO da BuzzStreets, no evento de apresentação da aplicação, que decorreu no Labs Lisboa, onde a startup portuguesa está incubada.

No entanto, «há 30% da infromação que a Câmara Municipal não recebe de imediato», ressalva o responsável. Por esta razão, a empresa terá drones a sobrevoar a capital e a Invicta para captar imagens em tempo real do trânsito, bem como uma equipa de motociclistas que irá circular pelas cidades. Os drones foram aquiridos à representante em Portugal da empresa norte-americana DJI, sendo que, nesta fase de arranque, a BuzzStreets conta com uma frota de quatro drones em Lisboa e dois no Porto, que serão utilizados nas principais entradas das duas cidades. Estes equipamentos têm uma autonomia de voo de 30 minutos e podem captar imagens até um raio de um quilómetro.

Com base em todos estes recursos, a aplicação (que tem integração com o Google Maps) pretende informar os utilizadores de quaisquer perturbações que ocorram no seu percurso habitual (ou no percurso que seria teoricamente mais rápido) e fornecer-lhe rotas alternativas. As rotas são apresentadas na aplicação com diferentes cores, para ajudar os utilizadores a perceberem qual a melhor opção: vermelho significa estrada cortada, amarelo representa que existe um atraso (são dadas as estimativas do atraso) e verde significa estrada “limpa”.

«Toda e qualquer informação da Câmara Municipal, das motas e dos drones é colocada directamente na plataforma, sem manipulação humana. Naturalmente não conseguimos cobrir toda a cidade, por isso optámos por vias principais, avenidas e ruas secundárias. O grosso, aquilo que pode perturbar a cidade, conseguimos cobrir», assegura João Marques Fernandes.
A aplicação BuzzStreets é gratuita e está já disponível para Android. Em breve será também lançada uma versão para iOS.

No caminho da internacionalização

Apesar de ter sido agora lançada no mercado português, a BuzzStreet aponta já baterias à internacionalização, que deverá arrancar no próximo ano através do licenciamento da aplicação. «O objectivo é conquistar as principais cidades europeias no primeiro semestre e a América do Sul no segundo», revela João Marques Fernandes. No mercado europeu, a empresa pretende estar presente em cidades como Amesterdão, Madrid, Barcelona, Paris ou Londres. «Basicamente cidades com grandes problemas de trânsito», frisa o CEO da BuzzStreets.

Algumas das bases para a internacionalização já estão lançadas. A empresa portuguesa integra uma shortlist de 25 startups selecionadas pela Comissão Europeia para um programa de intercâmbio, o Connect Europe‐Brazil, e conta ainda com o apoio financeiro da mesma instituição através do programa Horizonte 2020. Ainda assim, o objectivo da BuzzStreets, que nasce com um investimento inicial de 100 mil euros, passa por angariar 1,5 milhões de euros para financiar a sua internacionalização.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...