Preocupação com o ambiente chegou à Super Bowl

Os copos que os adeptos de futebol americano que rumarem ao Hard Rock Stadium terão nas mãos durante a Super Bowl não serão de plástico. A organização está preparada para se despedir dos recipientes descartáveis e adoptar uma alternativa de alumínio.

Fruto de uma parceria com a Centerplate (empresa que detém a concessão do estádio), Bud Light (marca de cerveja) e Ball Corp (que produz os copos), a novidade deverá envolver 50 mil copos. Segundo adianta a Bloomberg, trata-se de uma opção mais cara mas também mais amiga do ambiente.

Embora mais fáceis de reciclar, o alumínio envolve um investimento mais avultado. Segundo Diana Evans, vice-presidente senior de Marketing da Centerplate, foram gastos 500 mil dólares (cerca de 451 mil euros) nesta aposta ecológica, tendo o custo sido repartido entre a empresa e os Miami Dolphins, donos do estádio.

«Este é basicamente o nosso custo até agora. (…) Mas a primeira volta é sempre a mais cara», afirma Diana Evans, explicando que substituir produtos nas prateleiras corresponde sempre à fase mais cara de qualquer processo.

A Centerplate garante que não serão os fãs a pagar este investimento. Além disso, à medida que outros estádios adoptem os copos de alumínio, a opção deverá tornar-se progressivamente mais barata, uma vez que a Ball poderá produzir quantidades maiores.

À parte dos copos para cerveja, o estádio que funcionará como anfitrião da Super Bowl fechou uma parceria com a PepsiCo para que todas as bebidas sejam vendidas em embalagens de alumínio. A Super Bowl acontece já no próximo domingo, dia 2 de Fevereiro, e opõe os Kansas City Chiefs e os San Francisco 49ers.

Foto de Michael Noel

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...