Portugueses rendem-se aos supermercados virtuais: compras online crescem 289%

Os carrinhos de compras transformaram-se em carrinhos virtuais. Entres os dias 13 e 19 de Abril (semana 16 de 2020), as compras online de Bens de Grande Consumo (BCG) atingiram o seu crescimento máximo: de acordo com o Barómetro Nielsen Covid-19, o salto foi de 289%. No mesmo período, também se verificou uma subida de 244% no número médio de lares a comprar online.

No geral, as vendas deste tipo de artigos atingiram os 171 milhões de euros, menos 1% do que no período homólogo do ano passado. A Nielsen indica que o ligeiro recuo é influenciado pela comparação com a semana da Páscoa de 2019, mais tardia. Comparativamente à semana anterior (semana 15 de 2020), a quebra é de 7%.

Mais compras para os animais, menos produtos alimentares

Por categorias, a mais recente edição do barómetro destaca pela positiva o crescimento dos Produtos para Animais (comida e acessórios para cães e gatos) e da Higiene Pessoal e do Lar. Registaram-se crescimentos de 18% e 14%, respectivamente, tendo sido estas as principais categorias responsáves pela dinamização do consumo.

Por outro lado, nota-se um decréscimo de 3% nas vendas de Produtos Alimentares e uma descida mais acentuada de 13% junto das Bebidas. Marta Teotónio Pereira, client consultant senior da Nielsen, explica que esta alteração é «plenamente justificada pelo facto de nos encontrarmos a comparar esta semana com a semana da Páscoa de 2019, na qual estas categorias alcançaram valores naturalmente mais elevados». A responsável sublinha que este efeito é ainda mais notória na categoria de Confeitaria e Doçaria, que caiu 51%.

«Após um período em que os portugueses procuraram manter a normalidade das suas vidas e do seu consumo numa época especial como é a da Páscoa, voltam agora a uma normalidade condicionada, à qual já estão habituados: a normalidade da quarentena», refere ainda Marta Teotónio Pereira.

E este regresso à normalidade da quarentena passa, por exemplo, por dar preferência a categorias como Bebidas Quentes, Conservas, Congelados e Produtos Básicos. As Frutas e Legumas também apresentam uma tendência positiva, ao verem as vendas subirem 10%.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...