Portugueses estão mais ecológicos: COVID-19 alavanca reciclagem

Cerca de metade dos portugueses afirma que a pandemia impactou os seus comportamentos ecológicos: 54% aponta para mudanças em termos de reciclagem, 52% menciona a reutilização e 51% mostra uma preocupação maior relativamente à redução do uso de plástico.

No geral, 65% dos portugueses considera que a pandemia pode levar a transformações positivas em matéria ambiental, segundo mostra o Observatório de Tendências desenvolvido pelo Grupo Ageas Portugal e a Eurogroup Consulting Portugal. A COVID-19 poderá, por isso, estar na origem de um consumidor mais consciente, que se guia por um consumo sustentável, melhores condições ambientais e menor poluição.

«Apesar de observarmos uma tendência para um capitalismo cada vez mais consciente, temos de ter muito cuidado para que o consumo de forma sustentável se mantenha e para que não se reverta a tendência devido a questões de custo», alerta Steven Breakeveldt, CEO do Grupo Ageas Portugal.

Olhando para os próximos 18 meses, os inquiridos mostram-se optimistas: a preocupação com a saúde e protecção, uma alimentação mais saudável e local e, ainda, o apoio da tecnologia são as principais melhorias esperadas. Por outro lado, para 20-25% dos inquiridos, temas como tempo pessoal e tempo com a família, acções de solidariedade e eficácia e velocidade das decisões vão sofrer uma evolução negativa no futuro.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...