Pingo Doce, Intermarché e Minipreço batem Mercadona no cabaz de Natal

É o segundo embate real com o arranque dos supermercados Mercadona. A DECO Proteste comparou 1684 preços de 46 lojas em Barcelos, Maia, Gondomar e Porto.

A concorrência a Norte está mais viva e saudável do que nunca. Entre a loja mais barata e a mais cara, a DECO descobriu diferenças de preços de 18% em Gondomar a 29% no Porto.

A revolução no preço dos supermercados começou no Norte, na zona de estreia da Mercadona, em Matosinhos e no Canidelo: aqui a concorrência foi alvo do primeiro estudo da DECO em Julho. Para o segundo embate real, a associação preparou uma operação especial. Prometeu acompanhar a reacção dos supermercados depois da primeira investida no terreno e cumpriu com um objectivo nobre: ajudar os portugueses a poupar no cabaz de Natal.

Com a estreia em Portugal da cadeia espanhola de supermercados Mercadona, continua a investigar se existem diferenças significativas entre os preços da Mercadona e da concorrência na zona envolvente. Desta vez, para a comparação, visitou as seguintes lojas: Aldi, Auchan, Continente, Continente Modelo, Coviran, El Corte Inglés, E.Leclerc, Froiz, Intermarché, Intermarché Super, Lidl, Mercadona, Minipreço, Minipreço Family, Pingo Doce, Spar e Supercor.  Considerou as principais lojas num raio até 15 km das novas lojas Mercadona com o foco nas áreas de concorrência directa. O supermercado Mercadona continua muito longe de revolucionar ao nível dos preços.

Mercadona mais competitiva no Porto

A DECO analisou a zona envolvente de quatro novas lojas Mercadona. Selecionou as lojas concorrentes mais relevantes e mais próximas. Descobriu a maior disparidade de preços nas lojas das zonas da Maia e do Porto. Na Maia, a diferença chega a ser de 21% (Spar) e no Porto atinge os 29% (Supercor). Pelo contrário, a zona analisada com a menor diferença de valores é Gondomar. No máximo, encontrou duas lojas com 18% de diferença para o cabaz total.

A DECO promete acompanhar os preços, as jogadas da concorrência e actualizar a corrida mais desejada pelos leitores.

O mais barato para o Natal não é a Mercadona

Concorrência com a pronúncia do Norte. Numa análise global da corrida pelas lojas, o Minipreço sai como o grande vencedor dos preços mais baixos no Porto e em Barcelos (Braga) para o cabaz considerado.

Em Gondomar, todos os supermercados analisados situam-se entre 700 metros e 9 km do novo supermercado Mercadona. Quase metade das lojas investigadas ficam a menos de 2,1 km da Mercadona.

Aqui, a loja mais barata para comprar o cabaz de Natal é o Intermarché, na R. Gil Vicente, seguido do E.Leclerc (Rua Tristão Vaz Teixeira) com preços 3% mais caros. Pelo contrário, as lojas mais caras para adquirir o cabaz são o Pingo Doce e o El Corte Inglés, ambas com preços 18% mais caros.

Por sua vez, na Maia, todas as lojas analisadas situam-se entre 1 e 10,9 km do supermercado Mercadona: 45% dos supermercados analisados situam-se a menos de 2,2 km da Mercadona.

O supermercado mais barato é o Pingo Doce (R. Simão Bolivar), seguido do Lidl (R. de Avelino Francisco Pereira) com preços 1% mais caros para o cabaz de Natal. No extremo oposto, a loja mais cara é o Spar (Av. da França) com preços 21% mais caros.

Já no Porto, todas as lojas analisadas situam-se entre 180 metros e 12,2 km do supermercado Mercadona: 50% dos supermercados situam-se a menos de 2 km da Mercadona. Isolado na frente, o campeão dos preços mais baixos para o cabaz de Natal é o Minipreço (R. 5 de Outubro). A concorrência respira saúde. Com preços 29% mais elevados, a loja mais careira é, sem dúvida, o Supercor (R. de Aleixo da Mota).

Das quatro áreas em destaque na investigação, aqui o Mercadona consegue revelar-se mais competitivo com o índice 106 para o cabaz de Natal.

O grande vencedor em Barcelos

Em Barcelos (Braga), todas as lojas analisadas situam-se entre 150 metros e 8,1 km do supermercado Mercadona: 44% dos supermercados analisados, situam-se a menos de 1,5km da Mercadona. Três lojas estão mesmo a menos de 220 m da nova loja Mercadona.

O Minipreço (Largo do Campo 25 de Abril) volta a liderar o campeonato dos preços mais baratos e conquista o índice 100. As lojas mais caras são o Mercadona e o Froiz, com preços respectivamente 17 e 18% mais caros.

O que distingue a Mercadona da concorrência

Depois da abertura da primeira loja Mercadona em Portugal, em Julho, no Canidelo (Vila Nova de Gaia), seguiu-se a loja de Matosinhos. Ainda em Julho abriram mais duas lojas: Maia e Gondomar. Até ao final do ano, Portugal recebeu seis lojas no distrito do Porto, duas em Aveiro e duas em Braga. A expansão no resto do País só está prevista para 2020.

Esta cadeia espanhola adopta uma política de preços diferente da maioria das cadeias em Portugal. A DECO apurou isso mesmo através da visita nas duas primeiras lojas em Julho e, recentemente, na loja de Barcelos. Não praticam qualquer tipo de desconto, seja em cartão, em talão, desconto imediato ou outro modo. Na hora de pagar a factura, os supermercados Mercadona ainda não conseguiram fazer a revolução tão esperada no campeonato dos preços.

Como a DECO investigou os preços dos supermercados

Nesta investigação, a DECO considerou um cabaz de Natal composto por 41 produtos, 14 de marca própria e 27 de marcas de fabricante. Este cabaz mix permite a qualquer consumidor preparar o jantar da consoada véspera de Natal (bacalhau e polvo com todos) e o almoço do dia de Natal (peru assado no forno). Inclui entradas, fruta, doces (bolo-rei, pêras em calda, fatias douradas, filhós, sonhos e arroz doce), algumas bebidas (Coca Cola, Ice Tea, sumo Compal, vinho do Porto) e ainda miolo de noz, de amêndoa, de avelã, figos secos e bombons.

A equipa de inquiridores efectuou a recolha de preços para o cabaz completo entre 28 de Novembro e 4 de Dezembro nas 46 lojas visitadas. A melhor classificação é atribuída à loja que vende o cabaz seleccionado por um preço inferior. Foi considerado o preço real pago na caixa. Aqui não entram descontos posteriores, nem promoções que obriguem à compra de outros produtos. Foi atribuído o índice 100 à loja mais barata em cada localidade. O índice dos restantes supermercados foi calculado a partir desta referência. Por cada ponto a mais, o nível de preços é 1% mais caro do que na loja 100. Resultado: um supermercado com índice 124 pratica preços 24% mais elevados para o cabaz.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...