Para onde vai o dinheiro no Dia dos Namorados? Hotéis

Entre 2017 e 2019, os gastos dos portugueses associados ao Dia dos Namorados aumentaram 69%: os consumidores despenderam mais de 27 milhões de euros em presentes e experiências no ano passado, o que compara com os 16 milhões de euros registados em 2017. Os dados são apontados pela Mastercard, que tem por base transacções efectuadas com recurso a cartões bancários.

Segundo o “Mastercard Love Index”, os hotéis representam a maioria dos gastos do dia 14 de Fevereiro, sendo responsáveis por 44% do total dos gastos entre 2017 e 2019. No mesmo período, o número de transacções em hotéis saltou 77%.

As reservas de voos e viagens (transporte) também surgem em destaque no estudo, registando um crescimento de 70% entre 2017 e 2019. Só no ano passado, os portugueses desembolsaram cerca de 10 milhões de euros nestas actividades.

O número de transacções realizadas em restaurantes, no Dia dos Namorados, por seu turno, subiu 105% nos últimos três anos, com o valor dos gastos a aumentar 68%. Em 2019, os portugueses gastaram cerca de 4,3 milhões de euros em refeições neste dia.

A lista de presentes para celebrar a data conta ainda com joias e flores, algumas das opções mais tradicionais: os gastos em joalharia aumentaram 89% entre 2017 e 2019, verificando-se também uma subida de 160% no caso das flores.

A nível internacional, o mesmo não se verifica. “Uma análise global mostra que enquanto as experiências, incluindo viagens e refeições, continuam a crescer a um ritmo acelerado, os gastos com  presentes  tradicionais  continuam a abrandar”, indica a Mastercard: a oferta de flores cresceu apenas 3% desde 2017. O crescimento na joalharia também se fica pelos 6%.

Porém, os hotéis e as viagens mostram ser tendência global, com crescimentos de 22 e 13%, respectivamente, entre 2017 e 2019.

«A tendência de privilegiar as experiências em relação aos presentes tradicionais  continua a crescer, mas fica claro que as gerações actuais colocam grande enfase no Dia dos Namorados enquanto oportunidade para viver uma experiência partilhada», comenta Paulo Raposo, country manager da Mastercard em Portugal. O responsável sublinha a crescente facilidade em viajar e reservar viagens como um dos motivos para o crescimento desta categoria.

O “Mastercard Love Index” revela ainda que os consumidores, a nível mundial, parecem estar a planear melhor a data. A maioria das transacções está a ocorrer mais cedo e o número de compradores de última hora está a descer.

Ainda assim, em Portugal, o pico de compras acontece nas vésperas deste dia. Globalmente, em 2019, a maioria das transações aconteceu no dia 11 de Fevereiro. Em 2018, tinha acontecido a 12 e, em 2017, a 13 de Fevereiro.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift