Ovos de galinhas criadas em gaiolas fora do Intermaché e Lidl

O Lidl anunciou na semana passada que iria abolir a venda de ovos de galinhas criadas em gaiolas. Agora, é a vez de o Intermaché avançar com uma medida semelhante, revelando a supressão gradual da comercialização deste tipo de ovos.

No caso do Lidl, o objectivo é reforçar o compromisso da marca alemã “com o bem-estar animal e o desenvolvimento de uma cadeia de valor que garante a melhor qualidade para os seus clientes”. Em comunicado, avançava que era a primeira cadeia de retalho em Portugal a eliminar a venda de ovos provenientes de galinhas criadas em gaiolas. Com esta decisão, o Lidl disponibiliza apenas ovos de galinhas criadas no solo ou ao ar livre.

O Intermarché, por seu turno, avançou ontem com a novidade, indicando que a abolição será gradual. Será apenas em 2025 que a insígnia do Grupo Os Mosqueteiros deixará de vender por completo ovos da categoria 3, ou seja, provenientes de galinhas criadas em gaiolas.

Vasco Simões, administrador do Intermarché, explica que a ambição da cadeia francesa é tornar a alimentação saudável mais acessível a todos. «Enquanto distribuidores devemos também disponibilizar aos nossos clientes uma oferta de produtos que corresponda às suas expectativas, permitindo, ao mesmo tempo, que as fileiras agro-alimentares se adaptem a estes novos desafios», acrescenta o responsável, em comunicado.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift