«Os psicólogos são e continuarão a ser parte da solução» durante a pandemia mas não só

A saúde mental tem sido um tema na ordem do dia, impulsionado pelo período de quarentena e pelo impacto que a pandemia de COVID-19 tem tido na população. Porém, estará o assunto a ser discutido de forma útil? Sob o mote “Encontre uma Saída”, a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) decidiu lançar uma campanha que destaca a importância destes profissionais actualmente.

«Estudos dizem que depois de uma pandemia há sempre uma segunda vaga chamada pandemia mental, que no fundo afecta todos os que sofreram com o impacto da primeira», sublinha Frederico Roquette, director Criativo da 9, a agência responsável pelo desenvolvimento da campanha. Entre os mais afectados estão as pessoas que perderam familiares ou o seu emprego e as crianças que não podem ir à escola, por exemplo.

A campanha conta com uma plataforma online onde é explicado o papel do psicólogo e de que formas é possível pedir ajuda. Junta-se ainda um filme que alerta precisamente para a possibilidade de encontrar apoio profissional. «Quando vivemos estes momentos de crise, lembramo-nos imediatamente dos psicólogos, mas eles estão cá o tempo todo, incluindo para preparar as pessoas a gerir os tempos de crise», afirma ainda Duarte Zoio, director de Comunicação da OPP.

Em entrevista à Marketeer, o responsável explica que não é somente uma acção de comunicação ou um anúncio que irá alterar comportamentos ou a forma como as pessoas olham para a importância do apoio psicológico. É necessária, garante, uma visão holística.

Acompanhe, em baixo, a conversa com Duarte Zoio e também com Frederico Roquette:

Duarte Zoio (OPP)

O que levou a Ordem dos Psicólogos Portugueses a sentir necessidade de lançar uma campanha?

Desde o início desta pandemia que temos vindo a comunicar que os psicólogos são e continuarão a ser parte da solução. Portanto, seguindo uma estratégia global de comunicação, decidimos avançar com a 9 numa criação de uma campanha que demonstrasse que a OPP não é somente “Ordem dos Psicólogos Portugueses”, mas todos os psicólogos que podem, efectivamente, ajudar. No fundo, desde o primeiro minuto que quisemos transmitir que “OPP” significa compreensão pelo actual momento que as pessoas estão a passar e uma saída para quem dela necessite e que poderá ser encontrada no site www.encontreumasaida.pt. Neste ponto do site, destaque para a importância da disponibilização dos recursos ao nível da literacia em saúde e em saúde psicológica em particular, no sentido das pessoas poderem perceber melhor os seus comportamentos, pensamentos e emoções.

Qual é o público-alvo desta campanha?

Na área da saúde psicológica, a taxa de prevalência de problemas de saúde psicológica é de um em cada cinco portugueses, o que faz com que a probabilidade de alguém já ter experienciado ou vir a experienciar problemas destes ou ter contacto muito próximo com quem já vivenciou ou virá a vivenciar seja, infelizmente, muito elevada. Portanto, de forma mais geral e prática, o nosso target é este vasto grupo de pessoas; contudo, e este ponto é determinante na estratégia de comunicação que tem vindo a ser desenvolvida, não é necessário ter-se um “problema” para se ir ao psicólogo – daí falarmos tanto na questão da intervenção preventiva promotora de resiliência, de maior capacidade de adaptação e enfrentar a adversidade. E este ponto é abordado precisamente nesta campanha de forma mais subtil, mas identificada pelas pessoas a quem também se dirige.

De que forma pode a publicidade ou a comunicação ajuda a chamar a atenção para a importância do apoio psicológico?

Esta é uma pergunta que, apesar de aparentemente ser de resposta imediata, é bastante difícil de responder sem contextualizar e abordar diversos pontos. Seja como for, de forma sucinta, a própria Psicologia, enquanto ciência comportamental, explica através da evidência científica a dificuldade que as pessoas têm de mudar determinados comportamentos mesmo quando eventualmente o desejam e se esforçam nesse sentido. Portanto, não é somente uma acção de comunicação ou um anúncio que vai alterar comportamentos ou a forma como as pessoas olham para a importância do apoio psicológico. É necessária uma visão holística da situação e uma “estratégia 360”, ou seja, que envolva inúmeros aspectos, áreas, acções e planos com impacto significativo para as pessoas.

De facto, tem sido um trabalho muito intenso e desafiante comunicar uma profissão que foi por vezes estigmatizada durante largos anos – relembro que a Ordem dos Psicólogos Portugueses tem pouco mais de 10 anos – tendo sido criadas algumas opiniões erradas ou enviesadas que se foram enraizando. E o que é facto é que através de uma estratégia global de comunicação, e aplicando diversos princípios da própria Psicologia relativamente às questões comportamentais, o paradigma já mudou. Por alguma razão, e como ouvi recentemente, “nunca se falou tanto de Psicologia como actualmente”, embora este seja apenas o culminar de um conjunto de situações e o resultado do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela OPP e por todos os seus membros ao longo dos últimos anos.

Frederico Roquette (9)

Quais são os principais desafios de comunicar um tema como este?

Penso que o grande e fundamental desafio é a compreensão de quem está do outro lado a receber a mensagem. De percebermos com que tom devemos falar para ser bem compreendidos, que conteúdo devemos usar para que a mensagem chegue intacta e o receptor se identifique. Estamos a falar de um tema muito emocional com pessoas que vivem momentos muito emocionais e tentam ultrapassar dificuldades. Se o objectivo é estender-lhes ajuda não podemos falar com demasiado ruído; queremos gerar afecto e compreensão, o que não quer dizer que não sejamos realistas nos factos.

Na campanha “Encontre uma Saída” qual foi o conceito desenvolvido?

Nesta campanha, o conceito assenta muito na interligação entre uma classe profissional fundamental para ultrapassarmos da melhor forma este momento em que vivemos (representada no filme pela sua Ordem OPP) e esse mesmo momento representado por situações típicas do tempo actual, uma pandemia e as suas consequências. O inusitado aqui é que sublinhamos essa interligação ao contarmos toda a história, dos problemas à possível solução, com frases começadas por O. P. P. a sigla da Ordem dos Psicólogos Portugueses, algo que é desvendado no fim do filme.

A comunicação pode contribuir para desfazer alguns mitos ou eliminar estereótipos? Como?

Pode e deve! Sempre que possível, mesmo as campanhas mais criativas devem ter um lado esclarecedor e pedagógico. Ainda mais quando comunicamos uma ferramenta útil para a construção de uma melhor sociedade. O cliente Ordem dos Psicólogos Portugueses é um caso óbvio de uma entidade que pode fazer toda a diferença na vida das pessoas que necessitem de um psicólogo. Importa por isso nas suas campanhas ajudar a explicar quem ou quando se deve ir ao psicólogo, bem como desmistificar e ultrapassar o estereótipo completamente errado e ultrapassado que só vai ao psicólogo quem está “louco”.

Texto de FIlipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...