OLX vai entregar encomendas porta a porta através dos CTT

“Envios Online” é a mais recente solução a unir o OLX aos CTT, através da qual será possível entregar produtos porta a porta. O objectivo é disponibilizar aos clientes do portal de classificados um serviço que assegure transacções mais rápidas, cómodas e seguras, a um preço exclusivo, segundo garantem os CTT em comunicado.

Disponível a partir desta semana, “Envios Online” apresenta-se como uma solução para “contornar as restrições impostas pela pandemia de COVID-19”. Pode ser utilizada para entregas de encomendas das categorias de artigos do OLX, bem como da subcategoria de peças e acessórios, desde que não excedam os 10 quilos.

Por outro lado, o novo serviço não contempla as categorias de animais, agricultura, carros, imóveis, serviços ou emprego.
Quanto à recolha ou entrega dos artigos transaccionados, os CTT sublinham que é feita sem que o vendedor ou o comprador tenham de sair de casa. Existe ainda a possibilidade de entrega no dia seguinte, a partir de 5,69 euros, via marketplace.

João Sousa, administrador executivo dos CTT, lembra que a parceria com o OLX já existia mas que é, agora, reforçada. «É o reflexo da prioridade dos CTT de continuar a suportar a economia nacional, no contexto actual em que vivemos, através de novas soluções que permitam às pessoas a possibilidade de ficarem em casa, podendo satisfazer os seus pedidos de entrega, tendo em conta as suas necessidades.»

Já Sebastiaan Lemmens, CEO do OLX Portugal, vinca que o vírus trouxe novos obstáculos também à plataforma de classificados. Concluir as transacções presencialmente, como era prática até aqui, tornou-se pouco recomendável e obrigou a pensar noutras soluções.

«Como tem acontecido, os CTT apresentaram-se como a melhor solução e felizmente conseguimos, em tempo recorde, lançar um serviço que tornará a nossa plataforma ainda mais apetecível para diferentes perfis de clientes. É um 2 em 1 perfeito em que a economia sai reforçada sem, no entanto, comprometer a saúde pública», conta Sebastiaan Lemmens.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...