Portugueses não abdicam do pão

De forma muito resumida, os portugueses querem promoções e preços baixos. O estudo “Global Survey Growth Retail Strategies” da Nielsen revela que 77% dos consumidores dedica algum tempo em busca de “pechinchas”. A média europeia fica-se pelos 61%. Steve Matthesen, global president of Retail da Nielsen, explica esta discrepância com a expectativa que foi criada junto dos consumidores portugueses relativamente aos descontos, fruto de uma forte actividade promocional.

A segunda grande tendência registada em Portugal está relacionada com uma alimentação equilibrada, já que 62% dos portugueses revela um grau de atracção elevado por ingredientes saudáveis. O mesmo responsável indica que «os consumidores estão dispostos a pagar mais, caso vejam benefícios». Posto isto, «para recuperar os consumidores, as marcas têm de exceder as suas expectativas e demonstrar que o preço mais elevado é claramente justificado».

Que serviços extra querem?

Daqueles que existem actualmente na generalidade das lojas, os consumidores portugueses frequentam essencialmente as cafetarias (57%). Mas a Nielsen quis saber também qual seria o caso de adesão caso fossem adicionados outros serviços: 40% diz que utilizaria os serviços postais disponibilizados pelas lojas; 26% aproveitaria aulas de culinária e 33% utiliza/utilizaria serviços de beleza.

De que produtos não abdicam?

Ainda no que respeita a cenários hipotéticos, os portugueses revelam quais os produtos de que não abdicariam mesmo que o preço subisse. O pão está no topo das prioridades (42%), seguido pelos lacticínios (38%), frutas e vegetais frescos e congelados (36%) e carne (34%). Por outro lado, 58% deixaria de consumir refeições prontas e 56% excluiria as bebidas gaseificadas da lista de compras, se o preço aumentasse.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...