Museu Planet Cork quer mostrar todas as potencialidades da cortiça

O World of Wine (WOW) juntou-se à Corticeira Amorim para criar um museu inteiramente dedicado à cortiça e às suas potencialidades. O Planet Cork abre portas amanhã, dia 8, em Vila Nova de Gaia, integrando o quarteirão cultural que o Grupo Fladgate Partnership construiu em celebração do vinho.

Este é já o quinto museu a nascer no seio do WOW e visa contar a história de uma das matérias-primas mais relevantes de Portugal, desde a plantação do sobreiro ao tratamento da cortiça, passando ainda pelas diferentes aplicações possíveis.

«O Planet Cork é muito importante para o WOW pela relação intrínseca entre o vinho e as rolhas, mas também pelo facto de esta ser uma indústria altamente sustentável, o que se coaduna com os nossos princípios», exploca Adrian Bridge, CEO do WOW. O responsável acredita que o museu irá levar os portugueses a olhar e a usar a cortiça com ainda mais brio e orgulho.

O facto de que Portugal é o país responsável por mais de 50% da produção global de cortiça é um dos dados desvendados neste novo espaço. É dado também destaque ao lado sustentável deste material, cuja produção não implica desperdícios.

António Rios de Amorim, presidente e CEO da Corticeira Amorim, acredita que o Planet Cork «é uma montra fundamental para as características técnicas únicas e para as potencialidades de vanguarda da cortiça». Em comuncido, conta que a empresa está satisfeita com o resultado final «porque realça o quão a cortiça é uma solução sustentável para o mundo do vinho, mas revela também a capacidade de resposta eficaz para tantas outras indústrias e mercados».

A entrada no WOW é gratuita, mas os visitantes têm de pagar para visitar os vários museus. O bilhete para o Planet Cork vai custar 15 euros, sendo que as crianças dos 4 aos 15 anos de pagam 7,5 euros. Há ainda um bilhete de família (2 adultos e 2 crianças) disponível por 36 euros.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...