Mercado global de publicidade deverá demorar pelo menos dois anos a recuperar

O investimento publicitário a nível global deverá cair 10,2% este ano, ficando-se pelos 557,3 mil milhões de dólares, ou seja, aproximadamente 466,5 mil milhões de euros. A previsão é apontada pelo WARC, que alerta desde já para as dificuldades de recuperação: serão precisos pelo menos dois anos para que os gastos em publicidade regressem aos níveis pré-pandemia.

Em 2021, caso o mercado cresça os 6,7% estimados pelo WARC, isso significa que apenas conseguirá reconquistar 59% das perdas registadas este ano. Seria necessário um crescimento de 4,4% em 2022 para igualar o pico de 620,6 mil milhões de dólares (519,5 mil milhões de euros) de 2019.

Segundo James McDonald, head of Data Content do WARC, «2020 foi o ano mais hostil de sempre para a economia publicitária, nos 40 anos de monitorização do mercado» que este centro de investigação soma já. Algumas plataformas, como o e-commerce, emergiram praticamente sem mazelas, mas a grande maioria dos meios foi alvo de um impacto severo.

Por isso mesmo, «um regresso imediato não está no horizonte», explica James McDonald. «O desemprego crescente deverá fazer recuar o consumo até ao próximo ano e, embora a perspectiva de um programa de vacinação ofereça optimismo entre os consumidores e os negócios, poderá ser apenas uma paragem numa recuperação que se estende por vários anos.»

Por sector, verifica-se que Automóvel será o mais afectado em termos absolutos pela quebra no investimento publicitário em 2020 (cerca de 12 mil milhões de euros), ao passo que Viagens & Turismo apresenta a maior quebra em proporção (-33,8%), a nível global.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...