Nos e Meo enterram machado de guerra

O acordo que prevê a partilha de conteúdos de desporto entre a Cabovisão, Nos e Vodafone conta, agora, com um novo interveniente. A Meo juntou-se à parceria tendo em vista a partilha recíproca de direitos desportivos.

O acordo assinado indica que os clientes das quatro empresas “passam a ter acesso a um leque alargado de conteúdos desportivos – direitos de transmissão de jogos e canais de clubes – já adquiridos ou que venham a ser adquiridos por cada um dos operadores”, segundo refere a Vodafone em comunicado.

Entre os direitos previstos inclui-se o acesso ao canal do Benfica e aos jogos do clube em casa, já a partir da época desportiva 16/17; transmissão televisiva dos jogos do Boavista em casa também já a partir desta época; Transmissão televisiva dos jogos do FC Porto em casa a partir de 1 de julho de 2018 e disponibilização do Porto Canal a todos os operadores; e acesso ao canal do Sporting a partir de 1 de julho do próximo ano e à transmissão dos jogos em casa do Sporting, a partir de 1 de julho de 2018.

Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal, garante que é com satisfação que vê concretizados os princípios que a operadora sempre defendeu: «A existência de um mercado de conteúdos desportivos não discriminatório, onde a concorrência se faz pelo serviço e não pela exclusividade da oferta.»

Miguel Veiga Martins, CEO da Cabovisão, reitera esta mensagem, acrescentando que a prioridade da empresa é «prestar um serviço de elevada qualidade que responda em pleno às aspirações dos seus clientes». O responsável acrescenta ainda: «A disponibilidade dos conteúdos mais valorizados é fundamental para proporcionar uma experiência de TV rica e gratificante, pelo que nos congratulamos que todos os operadores tenham colocado acima de tudo a salvaguarda do interesse dos clientes.»

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...