Março 2021

Tema de Capa

Já abrandou o ritmo?

Os estudos de tendências não mentem. O slow movement chegou para se instalar. Não é de agora, deste contexto de pandemia, mas sem dúvida que se acentuou desde a chegada da Covid-19. Nem sequer é uma evolução exclusiva dos portugueses, mas que se sente, não há dúvidas. E todos os dias um bocadinho mais.
Mas, afinal, o que é isto do slow movement?
São conceitos de hotelaria pensados para quem quer abrandar e voltar a sentir o pulsar da terra (desligando até os telefones). São pessoas nascidas e criadas nas cidades que sentem a necessidade de plantar, ver crescer e colher os legumes que consomem. São encontros presenciais ou à distância com pessoas que partilham esta procura de uma vida mais simples, despojada de bens materiais. E são marcas, várias, a despertar para esta realidade, porque sentiram este chamamento e que, por outro lado, perceberam que comercialmente têm aqui um segmento de consumidores ávido por produtos para consumir de forma moderada, com calma e a saborear cada segundo. Fique a conhecer casos de empresas que se renderam a este conceito e querem que os consumidores possam, também, levar uma vida mais slow.


Pessoas

Como a Sampedro quer continuar a liderar no têxtil-lar, entrevista a Simão Gomes, CEO

BI Carolina Afonso


Casos

Pode a canábis deixar-nos mais belos?

Mariano: reinventar uma marca com mais de 70 anos

Spot Games: os jogos do conhecimento

Relive: de um iPhone 8 para um T4

Phunk, a primeira hard seltzers portuguesa


Estratégias

LLYC: o consumidor mudou mais do que nunca

Aldi: Queremos deixar de ser vistos como a loja “tipo Lidl”

Sei lá!? É um vinho do Alentejo e está a dar que falar


Estudos

A expansão da Amazon no mercado europeu


Comunicação

Pub à lupa

Betclic não é só futebol

Duzentos motivos para vergar a crise


Lifestyle

V!RA Frangos + Gadgets

Cadernos Especiais

Cinema em casa + Marketing de Distribuição + Customer Experience

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...