Marcas em tempo de COVID-19: entrevista a Tomás Froes, Partners

Nesta altura de pandemia, mais importante do que debater os canais que as marcas se vêem obrigadas a usar devido às limitações existentes, é preciso perceber o que é verdadeiramente o propósito. Segundo Tomás Froes, sócio-fundador da agência Partners, esta buzz word que se tem vindo a repetir até à exaustão nos últimos tempos ganha, agora, renovado significado.

Em conversa com M.ª João Vieira Pinto, directora de redacção da revista Marketeer, Tomás Froes sublinha que, na sua opinião, «se há alguma coisa boa dentro destes tempos difíceis é que há uma percepção muito clara de tornar real aquilo que era uma palavra de marketing».

Há marcas que, pela natureza do seu negócio, são mais solicitadas nesta altura e que estão a pôr em prática aquilo que é o seu propósito, sendo relevante na vida das pessoas. O responsável refere-se à distribuição alimentar, farmacêuticas, energia, entre outros sectores. Por outro lado, marcas menos essenciais durante uma pandemia também estão a perceber que devem e podem contribuir para um bem comum.

«A primeira grande reflexão que devemos fazer, e que neste caso é positiva, é sobre esta realidade que começamos a ver nas marcas que mostram o seu propósito com medidas e acções concretas», sublinha Tomás Froes. Mas devem comunicar para lá disso? O sócio-fundador da Partners acredita que sim. Saiba de que forma:

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...