Lucros da REN cresceram 2,7% em 2012

RENA Redes Energéticas Nacionais (REN) obteve um resultado líquido consolidado de 123,9 milhões de euros no ano passado, mais 2,7% em relação aos 120,6 milhões de euros arrecadados em igual período do ano anterior.

Em comunicado enviado ontem à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa liderada por Rui Cartaxo explica que os resultados com a “expansão da base de activos”, que aumentou 6,1% (ou 195 milhões de euros), para 3,38 mil milhões de euros.

No ano passado, o EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da REN aumentou 8,9%, para 514,6 milhões de euros. Em contrapartida, o investimento baixou 42,5%, para 201,1 milhões de euros, devido ao “abrandamento das necessidades de novas infra-estruturas de gás e electricidade em Portugal”, explica a empresa.

A dívida líquida agravou-se em 8,7%, para 2,51 mil milhões de euros.

Num ano que ficou marcado pela entrada da chinesa State Grid Corporation e da Oman Oil Company no seu capital, a empresa deu início a um novo plano estratégico que marca uma “nova fase da vida da REN, em que em que o processo de internacionalização ganha expressão, sem prejuízo de a operação em Portugal e a melhoria da respectiva eficiência continuarem a ser a principal prioridade”, garante a empresa.

A REN anunciou ainda que vai propor à assembleia geral a distribuição de um dividendo no valor de 17 cêntimos por acção.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...