Lojistas apresentam quebras médias de 40,2% nas vendas em Portugal

Desde 1 de Junho, os lojistas em Portugal registam quebras médias de 40,2% nas vendas. O número é apontado pela Associação de Marcas de Retalho e Restauração (AMRR), em comunicado citado pela agência Lusa, elaborado com a pandemia de COVID-19 como pano de fundo.

O relatório tem por base as vendas de lojas de ruas e centros comerciais associadas da AMRR, que são monitorizadas semanalmente. Segundo a associação, Lisboa acentua as diferenças face ao resto do País, já que apresenta quebras médias de 42,3% nas vendas, no mesmo período.

Olhando apenas para as vendas entre os dias 20 e 26 deste mês, o relatório aponta para uma quebra média de 37,7% face ao período homólogo. Neste período, Lisboa verificou perdas de 41,8%

«Olhamos para estes dados com preocupação. Seria de esperar estarmos, nesta fase, a verificar uma recuperação clara, mas o que se verifica é a continuação de fortes perdas nas lojas de todo o País, em especial na Área Metropolitana de Lisboa», comenta Miguel Pina Martins, presidente da AMRR.

Citado pela Lusa, o responsável sublinha ainda que «há três semanas consecutivas que a região da capital tem vindo a aumentar a diferença face ao resto do País, com perdas quase inalteradas, sempre na ordem dos 40%».

Nesse sentido, Miguel Pina Martins pede para que Lisboa deixe de ter horários reduzidos e que, de Norte a Sul, possam ser atenuadas as limitações gerais de lotação. «Ir às lojas é seguro. Todos os lojistas, tanto os de rua como os dos centros comerciais, têm feito um esforço enorme nesse sentido», garante.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...