Live Shopping: a estratégia que está a reinventar a Black Friday

Por Sofia Miranda, CEO na MarketShow 

A Black Friday e o e-commerce continuam a crescer juntos e contam agora com um poderoso aliado: os softwares de Live Shopping que se integram directamente nos sites de e-commerce das marcas. O Live Shopping veio para reinventar a Black Friday com experiências de “Shoppertainment” que fazem as vendas bater recordes e os consumidores felizes!

Novas atitudes de consumo consciente e o aumento exponencial da concorrência no e-commerce obrigaram as marcas a repensar as suas estratégias de venda para estes momentos especiais e a reinventar a Black Friday como uma competição de “experiências fantásticas” em vez da tradicional “batalha furiosa de preços”.

Assim, no próximo dia 25 de Novembro, espera-se que as lojas online de marcas pioneiras e inovadoras, um pouco por todo o mundo, estejam ao vivo, nos seus sites, encantando os seus maiores fãs, a conquistar novos clientes e a bater todos os recordes de vendas ainda antes do Natal! Com ofertas tentadoras, sim, mas, essencialmente, com experiências divertidas e memoráveis!

A aposta em trazer o Live Shopping para dentro do seu e-commerce é a nova tendência e mostra a confiança das marcas no retorno oferecido por este novo formato:

+Envolvimento:

– Porque existe interacção real com os consumidores que participam activamente no evento de compras através de quizzes, surveys e  chat, ficando em média cerca de 10 a 15 minutos no evento (isto quando o tempo médio de permanência numa página de e-commerce não ultrapassa os 38 segundos).

– Porque as marcas oferecem aos consumidores experiências de compras no seu formato preferido – o vídeo!

+Conversão:

– Porque se cria confiança quando os consumidores associam uma cara à marca, podem tirar todas as dúvidas sobre os produtos e vêem em directo outros consumidores a comprar.

– Porque se oferecem descontos exclusivos e limitados que provocam um sentido de urgência e compras por impulso (a conversão média do e-commerce está abaixo dos 2% mas a conversão média do live commerce é superior a 10%, chegando a 30% em alguns segmentos como a beleza ou a moda).

– Porque as taxas de devolução são mais reduzidas, já que quem compra tem uma percepção mais realista do produto… E quem não quer reduzir devoluções em particular nesta altura do ano?

– Porque os live shoppings se podem transformar em “shoppable videos” que prolongam a vida do momento até à Cyber Monday, ao Natal ou até quando a marca quiser!

Segundo o Estudo “Shoppertainment is landing in Europe”, da Forrester Research, 70% dos consumidores europeus estão interessados em experiências de Live Commerce nas suas compras online. Por isso, o mesmo estudo recomenda às marcas que ainda não experimentaram o futuro do e-commerce que o façam, destacando as vantagens dos first movers, como publicidade gratuita, percepção de ser inovador, preferência do consumidor, diferenciação e vantagens de know-how comparativamente aos concorrentes!

Mais de metade dos consumidores portugueses (63%) irá fazer compras online na Black Friday (fonte Adsmovil –  estudo recentemente divulgado) e 41% fará compras online! Para as marcas, começa agora a corrida para encontrar uma forma de chegar a esses 63%. Ads, e-mail marketing, Social Media, PR são instrumentos promocionais eficazes, mas, quando se trata de conquistar vendas online, nada é melhor do que vender ao vivo e em vídeo.

E o campo de batalha é, hoje, o site das próprias marcas!

Ler Mais



loading...
Artigos relacionados

Comentários estão fechados.