Literacia digital junta mais de 150 personalidades portuguesas

O que têm em comum Fernanda Freitas, Mariana Cabral (Bumba na Fofinha) ou Adolfo Mesquita Nunes? Os três fazem parte do projecto “Onde, Quando e Como Eu Quiser” (ou OQCQ), lançado pela agência Comprimido com o objectivo de ser a cura para a iliteracia digital em Portugal.

Ao todo, são cerca de 150 as personalidades que aceitaram participar nesta iniciativa, que já reúne mais de 100 horas de conteúdo e um milhão de minutos visualizados. O primeiro vídeo foi publicado há dois anos e, desde então, foram partilhados testemunhos de nomes como Diogo Batáguas (humorista), Lourenço Medeiros (SIC), Filipa Martins (Sapo), Francisco Véstia (SamyRoad) ou Susana Coerver (Fuel).

A webserie foca-se na discussão da transformação digital e no impacto da mesma na sociedade, explica a Comprimido em comunicado. De acordo com a agência, a pergunta que serviu de ponto de partida para a criação da plataforma foi “A televisão morreu?”.

«Isto é muito mais do que uma simples webserie sobre internet e tecnologia. É, sim, uma biblioteca digital que reúne conselhos e perspectivas das pessoas mais relevantes na sua área de especialidade com o objectivo de preparar e capacitar os portugueses para o que ainda está por vir», explica João Pico, responsável pela Comprimido.

Segundo o mesmo responsável, o objectivo da plataforma passa também por «influenciar positivamente empresários, empreendedores, jornalistas, estudantes, partidos e sociedade em geral».

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...