Lisboetas “cépticos” em relação aos veículos eléctricos

electricos-final2O Protocolo para a Promoção dos Veículos Eléctricos (EVUE) é hoje assinado em Lisboa, segundo noticia o jornal Destak. O memorando permitirá que cidades como Madrid, Londres, Oslo ou Frankfurt partilhem informações sobre a melhor forma de utilizar e promover os veículos eléctricos. Não obstante, é com «algum cepticismo» que os lisboetas encaram ainda os veículos eléctricos, fez notar Fernando Nunes da Silva, vereador da Mobilidade na Câmara de Lisboa. Obstáculos à sua aquisição têm sido os preços altos, referiu o mesmo responsável.

Um veículo utilitário comum eléctrico custa cerca de 40 mil euros, ao passo que um equivalente a gasolina custa entre 15 e 20 mil euros, destacou o vereador, que admitiu à Lusa que, em época de crise financeira, «as pessoas não estão muito dispostas a avançar para uma situação em que há um investimento forte a fazer, sem um retorno tão imediato». O prazo de entrega de vários meses é outro dos freios à adesão a este tipo de mobilidade, destacou Fernando Nunes da Silva, que salientou: «Estamos no início do processo».

De referir que a Carris utilizou, durante um mês, um autocarro híbrido em várias carreiras de Lisboa. Os resultados comprovaram uma redução de combustível na ordem dos 25%, adianta o Destak, valor esse que pode chegar aos 35%. O autocarro híbrido percorreu cerca de 2800 km sem que fossem detectados quaisquer problemas técnicos.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...