Les Roche aponta as principais tendências do Turismo para 2024

Tecnologia, sustentabilidade, viagens com base na experiência e redes sociais são algumas das tendências que irão moldar o sector da hospitalidade e turismo em 2024. Quem o garante é a Les Roches, uma das principais instituições de ensino dedicadas ao sector.

De acordo com esta instituição, as tendências para este ano caracterizam-se por uma forte presença da tecnologia como motor de inovação. «2024 não assistirá apenas à evolução da hotelaria, será uma grande transformação da forma como o sector se conecta com os seus hóspedes e com o resto do mundo», sublinha em comunicado Carlos Díez de la Lastra, CEO da Les Roches.

A tecnologia como motor: nesta era pós-Covid, as expectativas e prioridades dos clientes mudaram e estes optam agora por experiências totalmente personalizadas, sustentáveis e mais locais. Estas novas exigências são impulsionadas pela tecnologia, desde a automatização de serviços através de chatbots e Inteligência Artificial até aos hotéis que utilizam ferramentas de Sistemas de Gestão Empresarial para gerir eficientemente os seus recursos, passando por robots que irão simplificar tarefas manuais como a limpeza ou o transporte de bagagens;

Sustentabilidade nas prioridades: de acordo com um relatório do Booking.com, 79% dos viajantes querem viajar de forma mais sustentável nos próximos 12 meses e 75% estão a procurar empresas que ofereçam opções mais sustentáveis. Os turistas estão, hoje, muito mais conscientes do impacto ambiental que as actividades relacionadas com o turismo têm vindo a gerar nos últimos anos e as empresas do sector têm vindo a adaptar-se. Os hotéis, por exemplo, estão a adoptar energias renováveis, software centralizado e Sistemas de Gestão Empresarial para optimizar a eficiência operacional e reduzir a sua pegada ambiental, bem como a promover acções de apoio à comunidade.

Hiperpersonalização para a diferenciação: 71% dos clientes desejam um serviço cada vez mais personalizado e as empresas do turismo têm-no facultado através da utilização de ferramentas digitais como a Inteligência Artificial, o machine learning e a análise de big data. A adopção destes conceitos permite aos hotéis antecipar e satisfazer proactivamente as necessidades dos hóspedes, oferecendo experiências altamente adaptadas aos seus gostos e hábitos. Os principais factores incluem a adaptação de estratégias de preços dinâmicas, programas de fidelização personalizados, recomendações de refeições com base em padrões de consumo e serviços adaptados ao seu histórico;

Viagens com base na experiência: os viajantes procuram experiências locais autênticas, com uma preferência por actividades relacionadas com o bem-estar, o turismo activo, a imersão na natureza e a gastronomia. Estes planos já estão a ultrapassar, em termos de interesse, as actividades convencionais relacionadas com o turismo, como a arte e a cultura. E os agentes hoteleiros têm sentido a necessidade de se adaptarem a estas tendências emergentes, como demonstra o crescimento de segmentos de mercado mais ligados à saúde, como o turismo desportivo;

Impacto e influência das redes sociais: as redes sociais continuam e afirmam-se como uma ferramenta essencial para a indústria hoteleira, influenciando as decisões de viagem e transformando a interacção com os clientes. As estratégias centram-se sobretudo na inspiração através de plataformas como o Instagram ou o TikTok, influenciando as decisões de reserva e construindo credibilidade através de críticas autênticas baseadas nas experiências dos viajantes.

Ler Mais