Leonidas quer 40 lojas em cinco anos

“Numa primeira fase, até 2020, queremos abrir 40 lojas Leonidas em Portugal.” O objectivo está traçado por Ricardo Puga, responsável pela Leonidas em Portugal, que inaugurou ontem oficialmente o seu primeiro espaço próprio no País. Após esse timing será feita nova avaliação. “Existem países da dimensão de Portugal que têm 300 lojas”, salienta. Para este potencial crescimento vai depender a evolução do negócio, mas certo é que “nos últimos cinco anos tem havido um crescimento do consumo de chocolate por parte dos portugueses”, assegura. O objectivo da Leonidas é ajudar a este crescimento e ao boom que se sente no País. No entanto, Portugal ainda é o mercado da Europa com menor consumo per capita de chocolate.

Com um investimento inicial de 100 mil euros, a facturação prevista para 2016 é de 400 mil euros, com 10 lojas abertas. Em 2020, ano em que estarão a funcionar 40 lojas, as previsões da marca apontam para os 4 milhões de euros de facturação. “Neste momento temos 78 candidaturas para abrir lojas em Portugal”, revelou salientando que a fase seguinte é de análise dos perfis dos candidatos e das localizações. A estratégia passará por abrir nos bairros típicos, nos locais onde as pessoas passam diariamente, estando abertos de segunda a domingo, das 10 às 20 horas. E num mercado que está habituado a ver chocolate a 90 ou 100 euros o quilo, a Leonidas vai vender a 42 euros o quilo.

Apesar de existirem outras marcas em Portugal a actuar no mesmo sector, Ricardo Puga acredita que não existem concorrentes directos. “Há a Hussel, a Arcádia, a Chocolataria Equador, mas nenhuma tem o nosso conceito – têm optado pela venda à unidade enquanto nós vendemos ao quilo. Talvez os conceitos mais parecidos sejam a Godiva ou a Neuhaus, embora sejam marcas que têm o preço três vezes acima do da Leonidas”, comenta. Ou seja, não podem ser consideradas concorrentes directos da marca.

A Leonidas tem um conceito diferente do franchising e é o modelo que vai adoptar para Portugal. “Entregamos a utilização da marca à loja. Ou seja, a loja não tem de pagar nada. O que tem de fazer são as obras de acordo com os padrões da Leonidas, comprar produto à Leonidas e já está. Não paga royalties, nem entrada. Tem um investimento médio inicial de 20 mil euros e uma média de 50% na comercialização”, explica Ricardo Puga.

Com mais de 1400 lojas no mundo inteiro, cerca de 80 variedades de chocolate, a marca de chocolate belga entrou em Portugal com uma primeira loja em Lisboa (na Avenida Álvares Cabral) e prepara já a próxima abertura, desta vez no Porto no Mercado do Bom Sucesso, espaço que tem inauguração prevista para 7 de Dezembro.

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...