Lembra-se das Páginas Amarelas? Agora ajudam PME a crescer online

Deixou de imprimir listas telefónicas em 2015 e será difícil deixar de associar este objecto à Páginas Amarelas, mas a empresa reinventou-se. Desde então, evoluiu de um directório físico com números de telefone de serviços para uma plataforma de Marketing Digital que apoia o crescimento de pequenas e médias empresas (PME) no mundo online.

«Fomos uma das primeiras empresas de Páginas Amarelas a nível mundial a abandonar o formato impresso para passar à versão digital», conta António Alegre, CEO da Páginas Amarelas. Em entrevista à Marketeer, o responsável explica que a empresa passou por uma transformação profunda, que obrigou a repensar a sua base, ou seja, «o monopólio das listas telefónicas em Portugal e a venda de um só produto».

A solução passou por alterar o modelo de negócio, uma mudança que, de acordo com António Alegre, «foi imposta pelas circunstâncias». De um momento para o outro, «um produto considerado essencial para que as empresas se promovessem deixou de fazer sentido».

Renascia, assim, a Páginas Amarelas enquanto especialista em Marketing Digital para PME, com serviços como desenvolvimento de website, fotografia e vídeos promocionais, apoio ao lançamento de campanhas de email marketing, publicidade online, gestão de contactos ou estratégia para redes sociais.

«Neste momento, temos uma oferta totalmente actualizada e a par das maiores empresas da nossa indústria a nível mundial», garante o CEO, lembrando, por exemplo, o lançamento em Fevereiro de um marketplace que veio substituir o antigo directório. Já esta semana anunciou, em parceria com a Altice Empresas, uma solução destinada a ajudar companhias de qualquer sector de actividade que estejam a sofrer com a pandemia de COVID-19 e que queiram, por isso, saltar para o digital. Chama-se Go-Online e consiste numa ferramenta integrada de marketing e e-commerce, que os empresários podem gerir via aplicação móvel e que apoia na criação de uma loja virtual, por exemplo.

Ainda no âmbito da crise sanitária, a Páginas Amarelas criou uma secção destacada na homepage do seu novo marketplace focada em grupos de empresas que vendem online, fazem entregas ou disponibilizam outros serviços essenciais em tempo de quarentena. António Alegre adianta que também entraram em contacto com Câmaras Municipais no sentido de mapear negócios locais com as mesmas características, «para ajudar a divulgar os seus serviços e produtos de modo mais localizado, para facilitar aos utilizadores de cada município o acesso a empresas mais perto de si».

Nova imagem e o selo de qualidade da Google

Com o fim das listas telefónicas impressas e o início de um novo capítulo, era chegado o momento de actualizar também a imagem da Páginas Amarelas – ainda que a opção tenha recaído sobre um regresso ao «icónico logótipo dos dedos». O processo de rebranding levou, então, a empresa numa viagem ao passado mas com sabor a futuro: «Quem não se lembra do ‘vá pelos seus dedos’, um slogan intemporal, agora não nas listas mas no digital», afirma António Alegre.

Esta nova fase faz-se, por isso, de diferenças mas também muito de pontos em comum. Segundo o CEO, há ideias e objectivos que permanecem: «Continuamos a o melhor aliado das empresas na ampliação dos seus negócios; continuamos a aproximar empresas e consumidores; e continuamos a ser apaixonados pelo que fazemos, pelos nossos clientes e pelas nossas pessoas. Temos orgulho na nossa identidade e na forma como nos reinventámos – desafiamos o futuro!»

No entanto, embora mantenha algumas das suas características, foi a mudança para o digital que permitiu chamar a atenção da Google. A Páginas Amarelas diz ter sido o primeiro parceiro em Portugal de uma das maiores tecnológicas do Mundo, cultivando uma relação muito próxima, nomeadamente através da formação, da partilha de insights sobre novas tendências e do apoio ao nível de suporte. «Trabalhamos em conjunto sempre na perspectiva de estarmos munidos de todas as ferramentas para servirmos bem quem nos procura», realça António Alegre.

Actualmente, o marketplace da Páginas Amarela conta com aproximadamente 40 mil empresas e soma mais de 100 mil visitas por mês. A empresa tem ainda mais de oito mil websites e gere cerca de seis mil campanha em Google Ads. Quanto aos sectores em destaque, o CEO garante que têm conseguido uma penetração muito distribuída e transversal a praticamente todos os sectores do mercado. Há espaço tanto para empresas em nome individual como para multinacionais das mais diferentes áreas.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...