Jovens optimistas com o pós-pandemia mas preocupados com o emprego

Os jovens portugueses, com idades entre os 18 e os 34, são a faixa etária mais optimista com o pós-pandemia, ainda que revelem preocupação com o futuro da sua situação profissional.

De acordo com o Observador Cetelem Consumo 2020, este target é o que se demonstra mais positivo (66%) em relação aos desenvolvimentos da pandemia.

No entanto, há várias preocupações a salientar. 80% dos jovens portugueses mostra-se preocupado com o emprego, sendo mais evidente na faixa etária dos 25-34 anos (85%) que na dos 18-24 anos (73%).

Nesta primeira faixa etária, as seguintes questões mais preocupantes são o sistema de ensino (72%) e o de saúde (67%). Já entre os que têm entre 25 e 34 anos, surgindo primeiro o sistema de saúde (70%) e, depois, o sistema de ensino (51%).

Em termos de população geral, os portugueses inquiridos pelo Observador Cetelem Consumo enumeram como principais preocupações o sistema de saúde (74%), emprego (69%) e poder de compra (50%).

Perspectivas de consumo

O estudo refere que, de forma geral, declaração de Estado de Emergência levou ao adiamento de algumas compras menos urgentes. Os inquiridos com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos foram os que, maioritariamente, que decidiram adiar uma ou mais compras (41%) e são estes que revelam mais intenções de gastar menos nos próximos meses (63%).

Estes comportamentos parecem estar relacionados com a incerteza em relação ao futuro. Os jovens dos 18 aos 24 anos estão mais preocupados com este aspecto (69%), enquanto os portugueses dos 25 aos 34 anos pretendem ter uma maior contenção nos gastos devido à situação de layoff em que muitos se encontram (49%).

No que respeita a férias, a a globalidade dos inquiridos pelo Observador Cetelem Consumo 2020 pretendem gastar em média cerca de 912 euros. Já os inquiridos mais jovens, entre os 18 e os 34 anos, tencionam gastar ligeiramente menos, com uma média média de 855 euros.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...