Já se ouvem os acordes do Nos em Palco

Leonor Dias _rsHoje, a partir das 21h00, 13 espaços emblemáticos entre a Praça do Município e Santos, em Lisboa, recebem 30 concertos de artistas e bandas portugueses. Será um quilómetro de música ao vivo com três palcos ao ar livre e nos principais bares e clubes da renovada Rua Cor de Rosa, Lounge, Boavista 73, Auditório Etic e Elevador da Bica.

Todos os concertos do Nos em Palco são completamente gratuitos, sendo o acesso aos mesmos feito por ordem de chegada até ser atingida a lotação máxima de cada espaço.

A Nos lançou a app Nos Em Palco, disponível gratuitamente para iOS e Android, que permite aceder ao Line up de concertos, artistas, locais e horários. A app permite ainda interação com as redes sociais facebook e instagram.

Leonor Dias, directora de Marca & Comunicação – Ativação Música da Nos, explicou à Marketeer o porquê da aposta da Nos em mais um evento de rua, desta vez na cidade de Lisboa.

Quais as principais diferenças entre o Nos em Palco e a D’Bandada que tem decorrido no Porto?

Nos em Palco e D’Bandada são duas apostas fortes da Nos num território prioritário que é a música e que reforçam a estratégia que a marca tem vindo a assumir na aproximação ao público, promovendo e partilhando momentos de fortes emoções positivas. Os dois eventos são uma oferta da NOS aos fãs da música portuguesa e às cidades de Lisboa e Porto, numa celebração em que as bandas Nos Discos são também protagonistas.

O D’bandada surpreende o público, a cada edição, com animação e música nos locais mais improváveis na baixa da cidade do Porto, conferindo-lhe um dinâmica própria e fazendo parte do património cultural da cidade. O Nos em Palco integra-se na zona ribeirinha de Lisboa, conhecida pelos seus emblemáticos bares, reforçando a animação dessa zona da cidade com uma programação musical nacional de qualidade, que convida os espectadores a escolher a sua música e o seu palco favoritos.

Os dois projectos estão adaptados às especificidades de cada cidade mas têm um objetivo comum, trazer a música para a rua, o maior palco de todos, num evento acessível à população em geral. No entanto, acreditamos que os espectáculos são um produto de vários factores: dos músicos, do público e dos locais onde decorrem. Assim sendo, os dois eventos terão personalidades próprias. Um paralelo interessante seria o Santo António em Lisboa e o São João no Porto, ambos são celebrações dos santos populares mas são distintos entre si.

De que forma vai o evento Nos em Palco ajudar a consolidar o novo nome da empresa junto dos consumidores?

Eventos como o Nos em Palco estão nos genes da marca Nos, uma marca que se pretende inclusiva, de todos e para todos, e celebram a sua longa tradição no território da música, um caminho que iremos continuar a percorrer com o objectivo de impactar as pessoas com emoções muito positivas. O Nos em Palco marca aquele que é um roadmap intenso de eventos da marca na música.

Detentora de um vasto leque de acontecimentos de sucesso que comprovam a sua forte ligação à música, a Nos promove mais um grande evento musical gratuito. Nos em Palco assume-se como uma celebração da música feita em Portugal e dos seus fãs, tendo como cenário um dos locais mais fervilhantes da cidade: a zona ribeirinha de Lisboa.

Vamos proporcionar 1 km de música ao vivo aos portugueses durante 5 horas. Serão 30 concertos num total de 13 palcos. 3 Palcos principais ao ar livre – Praça do Município, Largo de São Paulo, Central Station – e mais 10 bares entre o Cais do Sodré e Santos. Vamos entregar um autêntico rodízio de música para todos os gostos e mostrar que de facto “há mais quando estamos juntos”, e “há mais música em nós”.

De que maneira (além no naming) vai a Nos activar a marca durante o evento?

A marca tem vido a ser activada há cerca de uma semana com uma campanha multimeios com presença em rádio, televisão, outdoor e imprensa.

Paralelamente, toda a zona do evento que ocupa um 1km entre a Rua da Boavista, Cais do Sodré, Santos e Praça do Município, vai ser delimitada com totens identificadores da ação, assim como os bares aderentes terão a imagem do evento. Haverá também sinalética e miniguias, fundamentais para orientar o público. Temos a certeza que o merchandising será também um sucesso. Por fim, haverá ainda um espectáculo de videomapping e live drawing na fachada da Câmara Municipal. O objectivo é criar a máxima envolvência entre público e músicos, numa experiência multimédia que se pretende memorável.

Porquê a escolha desta data para a estreia do Nos em Palco em Lisboa?

Uma vez que se trata de um evento de rua, o maior palco de todos, o evento teria sempre que ser realizado no Verão. Junho foi escolhido na sequência das celebrações dos Santos Populares e por ser antes das férias, proporcionando animação ao máximo de pessoas. Paralelamente, este evento está alinhado com as restantes acções de activação da marca previstas para o Verão, nomeadamente os Festivais Nos Primavera Sound, Optimus Alive e Nos Air Race Championship.

Qual o público-alvo esperado para assistir a estes concertos?

Porque a música é como a marca Nos, pretende estar com todos e em todo o lado, queremos levar o evento a todos os portugueses. Este evento poderá assim ser vivido por todas as pessoas que assistirem ao vivo, mas será também transmitido em directo num canal da grelha Nos – a SIC Mulher – e em diferido na SIC à 1h da manhã. No local ou em casa, em qualquer ponto do país, não há razão para não acompanhar esta grande celebração musical.

Qual a periodicidade que deverá ter o Nos em Palco?

Esta é a primeira edição mas acreditamos que é para continuar. Queremos estar junto das pessoas e a proporcionar-lhe momentos de celebração únicos.

Qual a importância deste tipo de eventos (Nos em Palco e D’Bandada) para os talentos que emergem da Nos Discos?

Estes eventos são fundamentais pois materializam a viabilidade que que damos às bandas Nos Discos. Efectivamente a Nos Discos dá a muitas bandas nacionais de qualidade a oportunidade de editarem discos, algo que muito dificilmente conseguiriam sem o nosso suporte. Com este tipo de eventos vamos mais além na promoção do talento musical, dando às bandas a possibilidade de actuarem para públicos mais abrangentes, reforçando o seu caminho e experiência profissional. No fundo estes eventos são autênticas start-ups incubadoras de talento, que permitem uma maior projecção de bandas com qualidade reconhecida.

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...